04/06/2010

Estou VIVO ! - com a tradução em português !

Eu sei. O blog andava meio abandonado. Mas estou VIVO e bem ocupado e entre um trabalho e outro, arrumei um tempo para retribuir o convite que a prefeitura local me fez qdo, no ano passado, me convidaram para sambar no Festival Internacional. Não me considero profissional e nem o melhor, mas sei sambar sim e gosto muito. Depois da minha apresentação, eles me convidaram para dar uma aula mais fechada de samba e falar um pouco sobre o meu país. A aula-palestra fazia parte do curso chamado por eles de Apresentação da Cultura Estrangeira. É verdade que no Japão ainda se vê e se sente coisas que nos fazem acreditar que estrangeiros não são lá muito bem-vindos pelos japoneses, mas ao mesmo tempo, é notório o esforço de alguns para que estrangeiros e japoneses, não só se respeitem uns aos outros, mas acima de tudo, se conheçam bem. Foi um prazer dançar e falar sobre o meu país para mais de 30 pessoas presentes num espaço para apresentações de dança e peças teatrais.





Ao final, todos vieram falar comigo e perguntar onde eu dava aula, porque eu falo japonês etc etc. Foi muito divertido e gratificante. Sei que não sou nenhum expert, nem em cultura brasileira e nem em história do samba, mas sei também que para eles, ver um brasileiro sambar ao vivo e a cores e ensinar uns passos, básicos que sejam, foi uma experiência muito boa. Assim eles me disseram. Ouvi ainda comentários do tipo: "Fiquei com vontade de conhecer o Brasil", "Quero um dia ir ao Brasil e dançar lá", "Aprendi muita coisa nova hoje", "Conheci um Brasil que não conhecia e fiquei curioso de visitar", "Não pensei que ia me divertir tanto hoje" e por aí vai. Fiquei muito feliz. Para quem quiser ter uma ideia de como foi, clique AQUI e veja a matéria no original em japonês.




PORTUGUÊS・ポルトガル語


Organizado pelo setor multicultural da prefeitura de Adachi, foi realizado no Le Sophia, a palestra "Conhecendo o Brasil através do Samba", ministrada por Julio Cesar Caruso. 34."Meu marido foi transferido temporariamente pra a Bolívia - é isso mesmo, Bolívia (rs) - e sempre achei o carnaval muito divertido e queria de qualquer maneira entrar no ritmo do samba", disse uma senhora na faixa dos 60 anos. Ela era uma das 33 pessoas que se inscreveram para participar do evento. Fluente em japonês - eu juro que estava escrito isso - , o professor Caruso é natural do Rio de Janeiro. Há 9 anos no país, atualmente ele trabalha em uma empresa de telecomunicações. Caruso participou no ano passado do Festival Internacional de Adachi e sua bela apresentação de samba fez um grande sucesso. Na palestra, ele começou falando do Brasil.


Segundo explicou, o Brasil é formado por uma diversidade de culturas de vários países por conta da imigração de vários povos e com isso, dependendo da região, o sotaque e a cultura local são bem variadas. Caruso também falou da bandeira nacional, do hino, da culinária, da alegria do seu povo e de como o carnaval, realizado em fevereiro, influencia nas atividades do ano no Rio. Na hora do samba, os partipantes seguiam o professor que mexia as cadeiras e os braços e mostrava um pouco de como é ter samba no pé. A cada música, todos entravam no ritmo do samba e assim o sorriso no rosto de cada aluno ia se espalhando.


Caruso também comentou da importância de se falar o idioma local e disse: "Eu falo português, mas já que estou no Japão, procuro, sempre que posso, usar meu japonês". Depois de 2 horas de conversa e muito samba os participantes se mostraram extremamente satisfeitos e no fim, eram todos sorrisos. No próximo curso sobre multiculturas será a vez da Coreia, com a palestrante contando um pouco sobre o seu país e ensinando um pouco da culinária coreana.



25 comentários:

  1. Ola!Deve ter sido muito legal a aula-palestra. E muito bom poder falar bem do nosso pais. Eu fui bolsista e sempre fazia apresentacoes nas escolas e creches sobre o Brasil, mas infelizmente nas minhas mini-palestras, como nao sei sambar, no final fazia uma mini aula de culinaria tipica brasileira, do tipo coxinhas, pasteis e bolo de fuba...rs!Um grande abraco e continue sempre com as novidades no seu blog "Muito Japao", a gente agradece!^^

    ResponderExcluir
  2. que legal!
    adorei! parabéns (^o^)/

    continue divulgando o nosso país e a nossa cultura para os japoneses. isso é muito importante e faz grande diferença na relação deles com os estrangeiros.

    muito legal mesmo! arrasou!

    ResponderExcluir
  3. Bob Caruso San,
    Depois fico pensando por que os estrangeiros olham pro Brasil e só pensam em futebol, mulata e samba. Claro, tem gente que ensina!!!
    Espero que a diversidade brasileira tenha tido espaço na tua aula-palestra.

    ResponderExcluir
  4. Cara achei muito legal, vou aprender sampa pra mostrar pra alguem la se precisar =p, mas depois disso fiquei pensando, sei tanto sobre a cultura japonesa e não sei nada sobre a minha XD, e tambem não sou descendente.

    ResponderExcluir
  5. ahhhh...imagino que deve ter sido muito bom e gratificante Caruso,damesma forma que imagino ser nativo e aprender sobre outros paises acho muito interessante aprender e assim meu pensamento viajar,valeu pela iniciativa deles te chamar.Uma oportunidade assim vale ouro,tanto para vc.e principalmente para eles que adquiriram mais um conhecimento e as vezes falta oportunidades ne,mas concordo com o ponto de vista da Cassia talves eles entendam muito mais rapido porque somos um povo tao diferente acredito que seja pela diversidade de culturas que o nosso pais tem..um grande abraco e tudo de bom para vc.

    ResponderExcluir
  6. Legal Caruso! Se eu tivesse que dar uma aula de samba pela Espanha morreria de medo do fiasco!
    Uma coisa me deixou curiosa (já que não leio japonês). Eles ai usam o mapa mundi diferente da gente? Ou seja, com as Américas à direita e não à esquerda? Fiquei curiosa e não consegui ver a foto direito...
    Beijos! :)

    ResponderExcluir
  7. Maravilha hein! Parabéns! Daqui a pouco tá fazendo santinho para distribuir hein!?

    Contato para shows liga para que número?

    ResponderExcluir
  8. Trabalhando muito? eu tb. explica mas não justifica....ficamos esperando e visitando e revisitando se perguntando qual será o próximo post.

    Aprenda a postar pelo celular qdo vc não tiver tempo. Suas histórias são dez!!!

    ResponderExcluir
  9. PARA ANÔNIMO,

    Eu tbm já fui bolsista e tbm sempre ia em escola. Até hospital eu já fui. Mas como não sei fazer comida brasileira, minhas palestras, literalmente, acabam em samba! (risos) Grande abraço e valeu pelo apoio ao blog!

    ResponderExcluir
  10. PARA KARINA ALMEIDA,

    Obrigadão ae Karina! Sabia que iria gostar de saber! Foi maneiríssimo e muito divertido além de tudo! Bom, beijão p/vc!

    ResponderExcluir
  11. PARA CÁSSIA,

    Apesar de eu ser carioca da gema e de coração, amar a minha cidade a ponto de não querer morar em outro lugar no Brasil caso um dia eu volte, é justamente a diversidade do nosso país que eu vejo como nossa maior riqueza. Como não sei dançar frevo, nem carimbó nem nada, eu acabo por sambar e falar de samba, que eu gosto muito. Mas não se preocupe, como verá na tradução, eu procurei mostrar o Brasil como um país enorme e muito diversificado. Qto a estrangeiro falar de samba, acho tão normal qto os brasileiros falam do Japão e falam somente em animê e mangá. Aqui tbm não tem só isso. Obrigado pelo comentário! Até!

    ResponderExcluir
  12. PARA MRXCS,

    Eu sempre gostei de samba e de dançar e como os japoneses adoram, eu uno o útil ao agradável. Qto a saber mais da cultura do outro que a nossa, eu tbm já senti isso, mas qdo a gente vive fora do Brasil, eu pelo menos, me sinto mais brasileiro e sempre que posso, leio, mesmo em japonês, coisas sobre o Brasil. Mas é sempre bom conhecermos não só o país estrangeiro mas tbm a nossa cultura e a nossa língua. Digo língua, pq vejo muitos brasileiros que falam ou querem muito aprender japonês, mas se expressam muito mal em português. É tão lamentável qto. Mas valeu pelo comentário! Volte sempre!

    ResponderExcluir
  13. PARA KELI,

    Você tem toda razão. Eu não me considero um brasileiro conhecedor profundo de toda a cultura brasileira e nem profissional em samba, mas acredito nessa oportunidade de ouro de ver de perto um nativo, explicar sobre o país atual e falar coisas que muitas vezes não estão em livros ou guias de turismo, entende? É sempre muito gratificante poder falar do meu país e acima de tudo, saber que eles gostaram do que ouviram e viram. Obrigado pelo comentário!

    ResponderExcluir
  14. PARA GLENDA,

    Bom, eu se tivesse que ensinar a fazer feijoada estava ferrado. Prefiro fazer o que eu gosto (bom, e sei fazer direito...) pq feijoada, não sei. E tbm não sei dançar gafieira, frevo e outras tantas danças brasileiras... fazer o quê...rs. Qto ao mapa, vc reparou muito bem!!! Mas eu já fiz até um post simples sobre isso! Acho que vai gostar de ver! Acesse: http://muitojapao.blogspot.com/2007/12/verso-japo.html. Valeu pelo comentário! Até breve!

    ResponderExcluir
  15. PARA XANDE,

    hahaha...estou negociando o número com o meu empresário! Aguarde! kkk...

    ResponderExcluir
  16. PARA ANÔNIMO,

    Boa ideia! Obrigado por me entender...rs.

    ResponderExcluir
  17. Olá ,menino!Quantas saudades!Música e dança sempre são bem vindas numa apresentação de qualquer cultura,ne?
    E o nosso samba com certeza contagia de imediato.Parabéns pela sua com certeza, maravilhosa apresentação!
    Sucesso sempre!Beijos
    Maria Jose

    ResponderExcluir
  18. Olá ,menino!Quantas saudades!Música e dança sempre são bem vindas numa apresentação de qualquer cultura,ne?
    E o nosso samba com certeza contagia de imediato.Parabéns pela sua com certeza, maravilhosa apresentação!
    Sucesso sempre!Beijos
    Maria Jose

    ResponderExcluir
  19. Dessa eu queria ter participado. Como assistente de palco! Muito legal!

    Beijos com saudade

    ResponderExcluir
  20. De fato, deve ter sido muito interessante uma aula de samba para os japas. Caruso-san, percebi que o seu público foi todo feminino, ou estou enganada? É, mas geralmente sao as mulheres que fazem mais este tipo de coisa do que os homens. Aqui na Alemanha, onde vivo, temos escolas de samba e todo ano tem um festival do samba na cidade de Coburg, onde vêm escolas de toda a Europa participar. Monte a sua e venha participar também!rsrsrsrsrs
    Abracos,
    Cecília

    ResponderExcluir
  21. PARA CECÍLIA SPATZ,

    Foi realmente muito interessante! A maioria era feminina mesmo, mas havia alguns homens tbm. Inclusive um que pediu para não ser fotografado e nem filmado!!!! Legal saber que tem escolas de samba por aí! Aqui no Japão tem tbm escolas de samba que desfilam pelas ruas de Asakusa, em agosto! Nada comparado ao desfile da Sapucaí, mas não deixa de ser maneirinho. Acho que este ano eu vou desfilar! Não sei ainda...mas meu pé tá coçando...kkk. Obrigado pelo comentário!

    ResponderExcluir
  22. Caruso faz um bom tempo que não comento aqui.Adorei caruso bob esponja ou bob esponja caruso,rsrsrs.Eu acho legal divulgarem nossa cultura para outros países,só que odeio essa coisa de carnaval,nem parece,mais sou CARIOCA e odeio CARNAVAL.Nosso país só é conhecido pelo carnaval e futebol,ninguém merece!Os gringos têm uma visão de que nós cariocas(mulheres)somos prostitutas,tudo por causa do carnaval que só passa mulher pelada.Não tenho nada contra o FUTEBOL,afinal sou FLAMENGUISTA de coração e nascença.Eu não sei em outros países,mas,no Brasil só passa em comerciais bunda de mulheres.Por isso que o Brasil é conhecido como o país da PROSTITUIÇÃO.Legal vc divulgar nossa cultura,tirando o carnaval tudo bem,sei que vc gosta de carnaval,vc disse.Vivemos numa DEMOCRACIA,respeito quem gosta,não sou contra quem goste,só digo que sou CARIOCA E ODEIO CARNAVAL.Espero que não tenha te ofendido e à outros que gostem,só dei minha opinião.Beijos pra ti e sorte no Japão

    ResponderExcluir
  23. PARA MJMINE,

    Olá Maria José! Obrigado pelo comentário e fico feliz que tenha gostado. Realmente, dança e música são um belo começo para se apresentar uma cultura. Mas obrigado pela visita! Beijão!

    ResponderExcluir
  24. PARA CRIS FONTELES,

    Olá Cris. Não se preocupe, pois eu não me ofendi nem um pouco. Não acho que vc seja obrigada a gostar de carnaval pq vc é carioca e nem que todos os leitores são obrigados a concordar comigo. Aliás, eu fico mais p da vida, qdo recebo comentários de gente que me obriga a pensar como elas. Gente que não gosta do JP por exemplo, e acha que todo mundo deve odiar tbm, sabe? Cada um tem sua experiência, sua vivência, sua visão. Ridículo é todo mundo ter a mesma opinião! Qto ao carnaval ligado ao Brasil, isso não tem jeito. Faz parte tbm da nossa cultura e o gringo ou nós mesmos, vemos aquilo que parece mais interessante. É como eu digo, tem gente que vê o JP como animê, tecnologia e pronto. Isso vai mudar? Não vai. Mas o JP tem outros fascínios, outras coisas mais. Gueixa todo mundo acha que é prostituta, mas ninguém comenta do lado artístico, tradicional da coisas e nem todas são prostitutas. Mas isso não tem como mudar. E digo mais: eu te entendo pq eu detesto capoeira. Não vejo a menor graça. Mas assim como vc, eu não discrimino quem gosta e respeito. Mas infelizmente, todo evento do Brasil tem que ter capoeira, e eu só lamento. Aqui no JP, até festa junina tem capoeira!!! Eu só lamento, mas ao mesmo tempo sei que tbm faz parte de nossa cultura, quer eu goste ou não. Mas os gringos gostam de ver, fazer o quê? Valeu pelo comentário! Volte sempre!E lembre-se: não precisa concordar comigo! rs.

    ResponderExcluir
  25. Oi Caruso,
    que maravilha, ver que vc. divulga o Brasil e fez muito sucesso!

    Eu não sei dançar samba muito bem, mas tinha enorme vontade de fazer parte das escolas de samba de Asakusa.

    Até que um dia saiu no Jornal IPC, pedindo membros participantes para o bloco, daí eu fui. E acabei indo 2 anos. É tão legal mostrar um pouco da nossa cultura.
    Assim como é legal ver todos os tipos de dança japonesa.

    ResponderExcluir