11/12/2011

FATOS DA VIDA PRIVADA no JAPÃO

"Como tem maluco no Japão!" Bom, falando assim, você que mora no Brasil ou em qualquer outro lugar do mundo, deve acha que não há nenhuma diferença de onde você mora. Mas a exclamação foi de um colega que comentou ao ver no trem, um rapaz que não deveria ter mais do que 25 anos, e que ficava falando sozinho no trem. Aliás, eu não diria apenas "falando", mas "conversando" sozinho no trem, porque ele ficava o tempo todo falando sozinho. O rapaz estava até bem arrumado, o que me fez pensar que não se tratava de um mendigo, aliás, não se tratava de mais um mendigo no trem.

Mas foi aí que parei para pensar. Não é que ele tem razão?! Tudo bem que a afirmação não é lá politicamente correta, mas a verdade é que aqui no Japão, claro, tem muito louco, maluco, gente doida, gente que fica treinando golfe com taco invisível, gente que te empurra e nem te pede desculpas etc etc. Mas me refiro especificamente às pessoas com reais distúrbios mentais! Fico impressionado como estas pessoas andam na rua normalmente e sem companhia, o que é pior! Não são pessoas que simplesmente se vestem sem noção do ridículo ou pessoas com "tique nervoso". Não. São pessoas, que gritam de repente no trem ou no ônibus. Pessoas que falam alto e sozinhas o tempo todo. Pessoas que sentam, levantam e sentam e levantam, e por aí vai!

Tem muito aqui no Japão! E me dá pena de essas pessoas não terem uma pessoa junto delas que possa alertar, instruir, proteger e tudo mais. Mas é realmente impressionante a quantidade de pessoas desse tipo que a gente vê nas ruas por aqui.

mas no meio desta triste realidade japonesa, tem os tipos engraçados. Me lembro de um que ficava anunciando a próxima estação e além disso, ele indicava as lojas que havia nas proximidades da estação. Bom, aqui no Japão, dependendo da linha do ônibus, é comum ter isso. Eles anunciam o nome do próximo ponto de ônibus e de quebra dizem se há algum hospital nas cercanias, por exemplo. Pois o carinha fazia isso dentro do trem!! As pessoas, primeiro procuravam de onde vinha aquela voz que anunciava o nome da estação e, quando descobriam que era um cara parado na porta que fazia isso, elas riam ou olhavam com cara de lamentação.

Lembro de outro também que a cada estação, quando o trem abria as portas, ele corria até a outra extremidade da plataforma e voltava correndo para o trem! Mas não era às vezes que ele fazia isso não! Era em TODAS as estações! Abria a porta e lá ia ele em disparada até o outro lado da plataforma e voltava! 

Quer mais? Bom, exemplo é o que não falta. Tem outro que sempre pega ônibus comigo de manhã. Ele fica no ponto de ônibus e vai a viagem inteira com headphone e cantando em voz alta a música que ele está ouvindo. Não dá nem para ficar irritado com um carinha desses porque você nota que é pura ingenuidade, sei lá. A gente vê que ele não faz por mal. Tem gente até que se irrita. Mas aqui no Japão é muito comum a pessoa se irritar nas ruas, mas só faz cara feia e pronto. Não agride. Não grita. Só fica na cara feia e no máximo, estala a língua! (risos) Mas isso é tema para outro post...rs.

Mas enfim, gostaria apenas que soubessem o quanto este fato faz parte da nossa vida aqui no Japão. Com certeza, quem mora aqui já viu alguma pessoa deste tipo pelas ruas (ou sempre vê). Se você é um leitor que mora no Japão ou já morou e viu, compartilhe conosco. Obrigado e até a próxima!
  

12 comentários:

  1. Provavelmente essas pessoas tem TOC!
    Geralmente as pessoas tem muita dificuldade em lidar com isso!
    Esse problema para quem tem e vive perto e muito triste, e tambem muitos tem vergonha e dificuldade em obter ajuda!

    Se possivel, gostaria que voce abordasse outro tema : Hikikomoris

    abraços
    Gasparzinho

    ResponderExcluir
  2. Olá Caruso!

    Tudo bem?
    Muito prazer!

    Me chamo Akiko, moro em Nagoya, não tenho blog, twitter, ( mas tenho face!rs* ),e acompanho seu blog há um tempo.
    Gosto da maneira como mostra nosso pequeno/"imenso" Japão =)

    Infelizmente, essa realidade das pessoas com distúrbios mentais no nosso dia-a-dia é muito triste, já que muitas famílias não aceitam e não sabem lidar com toda a situação...=(
    Semana passada soube de um menino brasileiro autista, que acabou falecendo por uma fatalidade...(-_-)
    Só contava com a ajuda do pai, já que a mãe não aceitava a situação.
    Complicado!...

    Bom!Vou ficando por aqui!

    Mata né!

    Akiko.

    ResponderExcluir
  3. Acho que esses casos estão ligados com a dificuldade de aceitação de pessoas com problemas mentais, li algumas vezes que isso é bem comum na Ásia e que nos países Ocidentais é mais "fácil" a própria pessoa ou seus familiares procurarem ajuda mas na Ásia é motivo de vergonha. É uma coisa bem triste mesmo, não acho que Japão tenha mais "loucos" mas como expliquei anteriormente é a vergonha/humilhação de procurar ajuda psicológica.

    ResponderExcluir
  4. Foram tantas vezes que presenciei isso dentro dos trens, mas os japoneses ao redor do "doido" ficam quietos, apenas o "doido" falando sem parar. Queria saber porque há tantas pessoas assim no Japão.



    Certa vez, uma senhora pediu silencio para um grupo de estudantes. Normalmente, elas não dão muita risada dentro do trem, mas esse dia elas estavam bem alegres. A senhora se irritou.

    ResponderExcluir
  5. Já me deparei com varios casos mas um em especial me assustou. Eu estava no ônibus quando um japa de uns 50 anos sentou na minha frente, em questão de segundos começou a se esmurrar, batia no rosto, dava uns murros na cabeça, no banco do onibus... Eu mais que depressa troquei de lugar vai que sobra um pra mim!!!! Os demais japoneses não pareceram se preocupar não...

    ResponderExcluir
  6. Pior que eu já vi muito isso no Brasil tbm.
    Uma senhora que entrava e saía do vagão em toda parada,sem parar, até a porta apitar.E o povo rindo...
    Outro quis bater no rapaz que vendia balas no ônibus.Só pq ele ofereceu a bala!Posso jurar que não houve absolutamente nada de errado.E quase levou um murro e cusparadas...
    Já vi uma mulher de uns 50 anos totalmente nua, dançando na frente de uma unidade do SESC (e não, não era uma atriz performática).Tiveram que chamar a polícia, coitada.

    ResponderExcluir
  7. Nossa ... é verdade! Estou aqui há pouco tempo e já me deparei com vários exemplos desse no trem. Assim, é fácil entender porque aqui é um país com um dos maiores índices de suicidio do mundo!
    Thais Fioruci

    ResponderExcluir
  8. Oi , moro no Japão e acompanho seu blog,gosto da forma que expõe curiosidades daqui.
    Ja trabalhei com várias pessoas assim com algum tipo de retardo. Ficava espantada com o numero de pessoas assim aqui no Japão. Uma amiga comentou que aqui ate os malucos são educados rsrs
    Conheci um rapaz que não morava com a família, pelo que ele contava morava em uma pensão e so visitava a família nos yasumi,morando na mesma cidade. Era maltratado pelos japoneses e gostava dos estrangeiros porque cuidavamos dele.
    Parabéns pelo blog.
    Eliane

    ResponderExcluir
  9. Po, gostei desse tema! Nao sabia disso...

    ResponderExcluir
  10. Não seria "não agride."?
    Quando li pela primeira vez pensei que era "(eu) não agredi". Mas depois está escrito "não grita", então...
    Gosto muito do seu blog! Fiquei contente por saber que vai escrever na Alternativa! Omedetou!
    Abraços

    ResponderExcluir
  11. olá..também tive esta experiencia em Tokyo. Na primeira vez que fui de trem na linha Yamanote, havia um rapaz que ficava falando alto e andando de um lado pro outro no vagao, no começo senti como no filme Lost in Translation...todos no vagão fingiam e eram indiferentes com ele. Fiquei com dó .. fiquei imaginando se ele tem familia ou se foi abandonado (aparentava 25 anos) e fez lembrar do filme "Dare Mo Shiranai". Eu mesmo sendo descendente de japoneses, de falar e conviver com a cultura, certas coisas eram incompreessiveis pra mim.. parabens pelo blog sempre te acompanho.. bjos regina

    ResponderExcluir
  12. Passei por isso no Brasil tinha uns 12 anos estávamos minhas amigas e eu saindo da escola quando passa uma senhora bem vestida limpa, mas falando sozinha e resmungando como se discutisse com alguém do nada ela corre e da um soco nas costas de uma amiga minha, ela estava sozinha, ninguém fez nada com o fato dela ter agredido uma adolescente e a rua estava bem movimentada. Nos nos afastamos rapidamente dela e ela continuou andando e resmungando.
    Minha mãe também já foi agredida por um maluco no Brasil ele chutou ela e por sorte não estraçalhou o joelho dela ela chamou o guarda e ele apanhou...
    Estou no japão hj e já passaram malucos por mim esbarrando e não pedindo desculpas, mas poucos que agredissem ate então. Tenho uma tia com problemas mentais na família ela e da parte japonesa e e tao independente quanto qualquer outro japonês, mas em surto e sem remédios pode agredir . Fiquei impressionada ao me deparar com ela e ver a independência que as pessoas com problemas mentais tem aqui. Nao acho que seja uma questão de falta de cuidados e só uma concepção diferente que nos brasileiros temos, pois e sabido cientificamente que a inclusão de pessoas com problemas mentais na sociedade colabora para que elas tenham uma vida normal ou próxima disso. Abrcs

    ResponderExcluir