29/10/2011

DoNaDa: MÁQUINA DE LAVAR E TAPETES

Olá pessoal! Estou vivo e desde que voltei de Okinawa, tenho estado muito ocupado. Mas não posso deixar de dar uma passada por aqui, nem que seja para atualizar com uma foto DoNaDa. Tirei esta foto com o meu celular para contar que embora, a princípio seja difícil de acreditar, o que eu vou contar aqui é a mais pura verdade...

Quando estava procurando apartamento para me mudar, muita coisa me chamou a atenção: há inquilinos, por exemplo, que se recusam a alugar apartamento para estrangeiros. Outra: os japoneses adoram apartamentos "virados para o sul" - a informação é destacada sempre que o apê é realmente virado para o sul. Vem escrito lá: "virado para o sul".  Há apartamentos onde o vaso sanitário é separado da pia e do box, o que eu acho bem inteligente, pois enquanto alguém simplesmente toma banho ou escova os dentes, outras pessoas podem fazer suas necessidades, ao mesmo tempo e ninguém perturba ninguém. 

Também me assustei com os tamanhos dos apartamentos que são considerados pequenos. Ao contrário do que muita gente pensa, aqui no Japão, há casas grandes, há apartamentos enormes com quartos e mais quartos, playground etx. Não é tão comum como no Brasil, é verdade, mas há. Bem menos, mas há! Aliás, quantas pessoas no Brasil você conhece que tenham piscina em casa, seja na cobertura, seja no condomínio? Quantas? Pois é, aqui, eu não conheço ninguém!

Mas os que são pequenos, são pequenos mesmo! Me ofereciam cada quarto minúsculo que eu preferia trabalhar no Brasil como empregada doméstica que eu teria mais conforto! Cada caixinha! Os japoneses realmente conseguem morar num quadrado, ou nem isso, num retângulo, na boa....bom, não sei se na boa também, mas que há cada mini-apê, isso também há!

Deve haver outras diferença, digamos, imobiliárias, até porque, no Brasil, nunca tive a experiência de procurar um apartamento para eu morar sozinho. Mas com certeza, duas me chamaram a atenção.

1. Há apartamentos em que a máquina de lavar fica na varanda!!! Isso mesmo! Na VRA-RAN-DA!! Você tem lá seu vaso com uma roseira, um canteiro de azaléias outro vaso onde você faz a sua mini-horta e do lado, bem do lado, uma máquina de lavar!

2. Há apartamentos SEM banheiro. Isso mesmo, eu vou repetir, apartamentos SEM banheiro! Neste caso, claro, não sei se serve de consolo, dizem, nunca comprovei, que normalmente, ficam este tipo de moradia, fica perto de banhos públicos, onde você pode ir a qualquer hora para tomar seu banho tranquilamente...com outras pessoas!

3. Há apartamentos com a máquina de lavar no corredor do prédio!!!! Isso mesmo!!  Imagina você que mora em um edifício! E no corredor, onde você normalmente só vê os tapetes na frente de cada porta, aqui você pode ter, além dos tapetes, máquinas de lavar! Uma do lado de cada porta!!! Imagina você vai receber alguêm em casa e a máquina está lá fora junto com a sua visita, batendo, girando, enxaguando, sei lá....ou pior, o seu amigo chega e te avisa que você esqueceu a roupa na máquina!

Bom, DESnecessário dizer que estes apartamentos, digamos, exóticos, são bem mais baratos! Mas, eu, no inverno, principalmente no inverno daqui do Japão, não me imagino tendo que me vestir todo, só para ir ao banheiro ou só botar a roupa na máquina para lavar. Fala sério!

Bom, fiquem agora com a foto que tirei rapidão de um edifício com as máquinas junto com os tapetes, BEM no corredor, ao lado de cada porta....cada um com sua máquina de lavar....




22/10/2011

EU FUI (À OKINAWA) ! PARTE II

Publiquei em um post anterior, minha impressão sobre a ilha de Okinawa, onde estive pela primeira vez na vida, na semana passada. No final do post, adicionei também algumas fotos que tirei por lá. Se você não viu, clique AQUI! E agora, publicarei mais algumas fotos da viagem! Espero que gostem!

Okinawa Cellular Park Naha


Corda gigante exposta perto do estádio



No corpo dos pássaros, mais tarde, entrariam as flores


Simpática árvore na entrada do estádio


 Estádio de beisebol em Naha

Churrascaria brasileira em Chatan・北谷


  Deliciosa comida da churrascaria brasileira


Calçada, bem na frente do estádio

Primeiro me chamou a atenção, o nome da loja...(rs)



ハブ酒・HABU-SHU, tem em toda parte. E se bebe!


COMERCIAL JAPONÊS: AUDI A6

Gostei muito deste comercial da AUDI que está passando agora na TV japonesa. Quando fui procurar no youtube para colocar aqui no blog para vocês verem, encontrei a versão, que acredito ser a original - e mais completa -, do mesmo comercial, em alemão. Veja agora as duas versões:

ALEMÃO・ドイツ語


(Special) 2011 audi a6 cm germany



JAPONÊS・日本語


New Audi A6 CM

もし金属を自在に操ることができるとしたら、
今まで見たことのないやり方で
俊敏さと軽快さを搭載する

Moshi kinzoku wo jizai ni ayatsuru koto ga dekiru toshitara,
imamade mita koto no nai yarikata de
shunbinsa to keikaisa wo tousai suru

Se fosse possível manipular o metal livremente,
leveza e agilidade seriam equipadas
de uma forma jamais vista antes.


新素材アウディA6デビュー
Shinsozai Audi A6 Debyuu
Chegou o Audi A6, com novo material

21/10/2011

NISSAN: VENCEDORA DO FESTIVAL BRASILEIRO DE PUBLICIDADE

A notícia saiu no jornal O GLOBO. A Nissan foi a grande vencedora do Festival Brasileiro de Publicidade com a campanha dos "Pôneis Malditos". Isso me fez lembrar que eu traduzi para japonês a música para alguns amigos japoneses. Aqui vai a tradução, juntamente com o comercial que eu também achei genial!




PORTUGUÊS・ポルトガル語

Pôneis Malditos 
Pôneis Malditos
Venha com a gente atolar
Odeio barro
Odeio grama
Que nojinho!
Não vou sair do lugar!
Te Quiero!


JAPONÊS・日本語

極悪なポニーたち
極悪なポニーたち
君も一緒に泥沼にはまろう
泥沼大嫌い
芝草も大嫌い
キモッ!
一歩も進まないよ!


ARTIGO・記事


Abaixo, você encontra a notícia publicada no jornal O GLOBO:

RIO - A campanha "Pôneis malditos", da montadora Nissan, é a grande vencedora do 37ª edição do Festival Brasileiro de Publicidade (FBP), realizado pela Associação Brasileira de Propaganda (ABP). A campanha produzida pela Agência Lew Lara venceu os grandes prêmios nas categorias de Internet e Filmes.
Outra montadora, a Fiat, levou o grande prêmio na categoria Rádio com a peça "Chiado" feita pela agência Léo Burnett. Na nova categoria Comunicação Integrada, a vencedora foi a Nike, com a peça "República popular do Corinthians", feita pela SNazca.
O festival está sendo realizado no Copacabana Palace, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Com o objetivo de premiar as melhores campanhas de marketing do país, o evento conta com mais de 1.400 peças inscritas.
Na noite de hoje, serão premiadas ainda peças para as categoria Mídia Impressa, Mídia Exterior/Mobiliário Urbano, Promoção e Design. Além dos grandes prêmios, o Festival da ABP anuncia ainda o resultado do 3º Concurso Cultural Universitário, cujo objetivo é disseminar a cultura do empreendedorismo entre os estudantes. Nesse caso, serão três trabalhos premiados. O primeiro colocado irá receber o troféu Lâmpada de Ouro. O segundo e o terceiro irão receber a Lâmpada de Prata e Bronze, respectivamente.
- O Festival Brasileiro de Publicidade é o mais representativo do setor. É o único que assume a responsabilidade de contribuir para a formação de novos talentos ao permitir e incentivar a participação de universitários - disse Ronaldo Rangel, presidente da ABP.

FUI PARADO PELA POLÍCIA!

Mas calma! Isso não é a primeira vez que isso acontece! Nós, estrangeiros, sempre somos parados pela polícia aqui ou ali, e os caras nos pedem para mostrar a carteira de identidade de estrangeiro, conhecida por aqui como 外国人証明書・GAIKOKUJIN SHOUMEISHO. Bom, até aí, tudo bem, pois sou do partido de que quem não deve, não teme. Mas vou confessar que ser parado pela polícia, de repente, na rua, quando você menos espera, causa sim, um certo mal-estar...

Como eles te param? É simples. Normalmente é perto da roleta de alguma estação de trem ou metrô. Você sai da roleta e de repente o cara brota do chão do seu lado e acompanha o seu ritmo de caminhar, bem colado do seu lado e, baixinho, discretamente, diz: 警察です・KEISATSU DESU・POLÍCIA!...e dá aquela "carteirada" com a estrela dourada, no melhor estilo detetive particular.

Você para e ele pede para você mostrar a carteira de estrangeiro. Enquanto ele lê a carteira, ele vai fazendo perguntas sobre você. mas a primeira é sempre: 日本語大丈夫?("Tudo bem eu falar japonês?"). Eu ainda vou dizer que não, mas sempre respondo que sim. Aí vem aquela coletiva de imprensa bem ali na rua. Você mora por aqui?, Trabalha por aqui? Está trabalhando agora? Em que você trabalha? Pretende regressar ao país? Gosta daqui? ...e por aí vai...

Normalmente eles só fazem este interrogatório e te liberam. Mas desta vez foi um pouco diferente porque além das perguntas que mencionei anteriormente, ele sacou um papel para preencher. E foi colocando os dados que estavam no meu documento. Lembro que ele me perguntou o que eu fazia e eu disse que era tradutor de japonês.  Foi quando eu vi que ele pulou um item do papel dele que dizia "idioma falado". Aí eu meio que ajudei ele a preencher e disse: "Olha! Aí onde diz 'idioma falado' pode escrever "português". No Brasil, nós falamos "português". Achei que ele iria ficar puto, mas eu também não estava muito contente ali naquela situação. Ele até me elogiou e disse: 漢字も読めるんだ?! (Nossa, você lê até os ideogramas né?!). E eu disse: "Sim, não falei que eu era tradutor de japonês?". E ele: "É mesmo né...".

Ele preencheu tudo, me devolveu a carteira e se foi. Mas não sei no que me deu que eu fiquei meio, digamos, incomodado, com tudo aquilo de repente, sem ter feito nada, e também fiquei p da vida porque ele não me mostrou a identidade dele direito e ainda estava com tênis e calça de moletom e uma camisa esporte. E também nunca tinha visto nenhum policial preencher um papel com os meus dados, endereços de casa e trabalho... a verdade foi que no fundo, no fundo, eu fiquei com a pulga atrás da orelha.

Por isso, minha primeira reação foi sair correndo dali para ir direto a um posto policial próximo ao local. Chegando lá contei ao policial que estava fardado, claro, sobre tudo o que havia acontecido. Ele disse que é normal ter policiais de "terno e gravata" andando pelas ruas. Quando ele disse isso, eu gelei por uns 3 segundos, porque o cara não estava de terno e gravata! Quando eu falei que o cara não estava de terno e gravata ele me pediu para esperar e entrou por uma porta. De lá saíram mais dois guardas. Aí comecei a tremer. Não por eles, mas por temer que o cara que me pediu os dados fosse realmente um impostor!

Os três ficaram discutindo, deve ser? de onde deve ser?, mas não está de terno?....aí eu me irritei e disse: Por que ao invés de ficarem conversando aqui, um não corre ali na estação e vê quem é o cara? Se for mesmo policial não pode perguntar de que delegacia ele é??? 

Minhas "ordens" foram cumpridas e imediatamente, um guardinha foi até lá. Enquanto isso, os outros dois me entrevistavam: por que você fala japonês? você vive muito tempo por aqui?...etc etc. Foi quando guardinha chegou e me disse: Fica calmo. "Ele é policial mesmo!". Eu agradeci, pedi desculpas. E eles, elogiaram minha ação de ter desconfiado e ido procurar por eles. Foi a lição do dia!

20/10/2011

AMANHÃ TEM!

MÚSICA BRASILEIRA EM TÓQUIO!
GRÁTIS!!! 無料!!! FREE!!!


ARTISTAS DE SÁBADO DIA 22/10



ARTISTAS DE DOMINGO DIA 23/10


INFORMAÇÕES:
http://www.bossa-aoyama.jp/index.html

EU FUI (À OKINAWA) !

Caros Leitores, 

Peço desculpas pelo sumiço temporário. Mas foi por um bom motivo. Tive o "meio-prazer" de visitar pela primeira vez a ilha de Okinawa・沖縄, mais precisamente, sua capital, Naha・那覇(lê-se "nárra"). No mapa, logo abaixo, você encontra Naha bem no canto inferior esquerdo, bem láááá no cantinho!



Okinawa, que para mim sempre foi uma ilha longe, uma ilha que um dia já foi parte independente do Japão e que por este motivo, tem sua própria cultura, seu idioma e foi berço de tantos atores e cantores japoneses que fazem questão de dizer na TV que são de lá  e têm muito orgulho disso. Mas nunca passou disso...

No início do post, eu disse "meio-prazer" porque não fui simplesmente a passeio, mas a trabalho. Mesmo assim, me senti feliz de ter podido pisar na ilha que muito se ouve falar e é destino desejado por muitos japoneses até que nunca estiveram por lá. Hoje eu posso dizer: "Sim, já estive em Okinawa". Não tive muito tempo para turismo, e não fui nem em metade dos lugares que eu gostaria de ter ido, mas mesmo assim, valeu a pena. Gostei muito. Principalmente, não do lugar - do lugar também, do clima - mas mais do que isso, das pessoas de Okinawa. São praticamente latinos dublados em japonês! Eles têm humor, são animados, falam com desconhecidos sem cerimônias, são calorosos, enfim, diferentes da maioria dos japoneses que conhecemos aqui no "Japão".

Aliás, achei interessante como a cultura de Okinawa insiste com coragem em perpetuar. Em toda parte estão os símbolos de Okinawa  - leões e tartarugas - , as pessoas vestem roupas estampadas no melhor estilo "Ilha da Fantasia" e mesmo que todos falem o mesmo idioma que a capital, vira e mexe alguém nos ensina algumas palavras ou expressões no dialeto, ou melhor, no idioma de Okinawa. O clima "caliente" do lugar e das pessoas é o máximo! Tinha horas que eu não sabia se estava em Okinawa, no Havaí ou em Maricá, Angra dos Reis....sei lá...

Mas chega de blá blá blá! 
Vejam agora algumas fotos feitas durante minha viagem! 

Placa de MENSOORE (BEM-VINDO na língua de Okinawa)
 no aeroporto de Naha

Faixa do evento para o qual eu fui: 
Quinto Festival Mundial Uchinanchu


Mesma faixa com o nome do evento que é realizado a cada 5 anos
e reúne mais de 4500 pessoas de 24 países

Mais uma plaquinha com o "bem-vindo" na língua de Okinawa
Logo embaixo você vê um ranking de coisas
 que as pessoas esquecem no avião:
1. revistas, livros, 2, roupas e chapéus, 3. souvenirs, 4. óculos



"Bem-Vindo à Okinawa"


Agência do correio no aeroporto de Naha

Placa em diversos idiomas...
... inclusive, um que eu não identifiquei


Presidente e membros da Associação Brasil de Okinawa
 recebem os 1.100 brasileiros (vindos do Brasil) no aeroporto


Eu, tirando uma casquinha da faixa


Eu, diante do aquário do aeroporto de Naha


つづく

10/10/2011

O QUE É TSUNDOKU? 積読って何?

Achei superinteressante a pesquisa da Shinkan JP・新刊JP sobre livros que o povo compra por achar interessante e quando se dá conta, já tem uma pilha de livros acumulados sem sequer ter lido. Eu também tenho uns dois livros que sei muito bem que eu os tenho em casa, mas ainda não tive tempo para ler. Aliás no meu caso, o que mais acumula são revistas. Gosto muito de comprar revistas japonesas, principalmente, quando tem algum especial do meu país. É sempre bom conhecer um pouco mais sobre o Brasil e ver o foco que os japonês enxergam o país. No momento tenho comprado mais revistas sobre dicas e produtos relacionados ao iphone. Sempre que dá, dou uma olhada na capa, e se tem algum assunto interessante, eu acabo comprando. Mas não assino porque nem sempre os assuntos são maneiros. Veja na matéria que eu li sobre a tal pesquisa a quantidade de livros que os japoneses têm guardados sem ler, o que na matéria, eles chamam de 積読・TSUNDOKU, ou seja, algo como "leitura acumulada".

JAPONÊS・日本語

本を買ったはいいけれど、「あとで読もう」と思ってまだ読み終わっていないまま時が過ぎていって…。気づけば読んでいない本が溜まっていた、なんてことはありませんか? 
 よく「積む」と「読書」をかけて「積ん読(つんどく、「積読」とも)」なんて言われたりもします。 

 ということで、今回は新刊JPユーザーを対象に「買ったのにまだ読んでいない本、何冊ある? 」という内容でアンケートを行ってみました(有効投票数は97票)。 
 その結果はこちら! 

1位 10冊未満(38%) 
2位 20冊未満(23%) 
3位 20冊以上(21%) 
4位 ない(16%)
 

 一番多かった回答が「10冊未満」で38%。手元にある本を順調に読み進めている、ということでしょうか? 2位と3位は10冊以上となり、10冊以上20冊未満が23%で2位。そして、「20冊以上」積ん読がある人が3位で21%いました。また、「ない」という回答は16%でした。 

 面白そうだとついつい買ってしまうのが本。気づけば20冊以上も読んでない本があった…なんてことは意外とあることだったりするのではないでしょうか。 
 


皆さんは今、「積ん読」状態になっている本は何冊くらいありますか? 
E vocês? Quantos livros acumulados sem ler vocês possuem atualmente?



09/10/2011

PARA SEMPRE TOTORO

Está em cartaz nos cinemas japonesesコクリコ坂から・Kokuri-Zaka kara a obra mais recente dos Estúdios Ghibli, com direção de Goro Miyazaki・宮崎吾朗, filho do poderoso Hayo Miyazaki・宮崎駿, conhecido como Walt Disney japonês.



Eu que não sou muito fã de animação japonesa, digo, não entendo muito do assunto por não assistir muito, sempre digo que o único que sei, vejo com prazer e entendo são os filmes do Hayao Miyazaki e/ou de seu filho, Goro, e que aliás, eu nem vi todos. Mas, em geral, são desenhos lindos, mais próximos da realidade, digo, do ponto de vista dos traços como são feitos os seres humanos e paisagens etc. Sim, até porque do ponto de vista da história de alguns deles, é a mais pura viagem!

Gosto de como ele recria o Japão, por exemplo. A fidelidade é incrível! Quem mora aqui ou já morou, sempre identifica muito bem os elementos que aparecem nos desenhos deles. Não gosto nada do estilo "mangazão" com cabelos coloridos, olhos esbugalhados e bocas triangulares. Mas vejam bem, não sou contra animê! E nem contra quem gosta! Nada disso! Apenas não sou tãããão fã quanto muita gente imagina que eu seja, só porque eu falo e leio japonês. Gostei da história do tão falado "Death Note", por exemplo, mas não tenho nada do "Death Note" em casa - nem um adesivo que seja - e também nunca comprei nada relacionado ao mangá... Gostei. Interessante e pronto.

Ainda não tive oportunidade de assistir a este novo desenho, mas vontade é o que não falta! Talvez quando sair em DVD, eu alugue para ver em casa mesmo, assim como fiz com os outros do mesmo estúdio. Se bem que 借りぐらしのアリエッティ・Karigurashi no Arietti eu vi no cinema. Muito bom, por sinal! Adorei e continuei fã dos desenhos da família Miyazaki!

Aliás, recentemente, a NTT fez uma pesquisa para saber qual desenho dos Estúdios Ghibli a galera (japonesa) mais gostava! Veja o resultado da pesquisa, publicada na internet!

Em primeiro lugar....
...CLARO! ELE!



1. となりのトトロ・Tonari no Totoro



2. 天空の城ラピュタ・Tenkuu no Shiro Rapyuta




3. 魔女の宅急便・Majo no Takkyuubin





4. 千と千尋の神隠し・Sen to Chihito no Kamikakushi




5. 耳をすませば・Mimi wo Sumaseba





6. 風の谷のナウシカ・Kaze no Tani no Naushika




7. もののけ姫・Mononoke Hime





8. ハウルの動く城・Hauru no Ugoku Shiro



9. ルパン三世カリオストロの城・Rupan Sansei Kariosutoro no Shiro



10. 紅の豚・Kurenai no Buta




E você?
Qual o seu desenho preferido?