11/01/2012

EU VOLTEI !

Sim. Estou de novo no Japão! Aliás, acordei hoje com a nítida impressão de que tudo não passou de um sonho. Sério mesmo. O clima quente, as pessoas, o contato (físico de verdade com beijos e abraços) com familiares e amigos, as comidas, as sobremesas, os lugares, a praia, tudo, não passou de um sonho.

Estranha foi a sensação de ser turista no próprio país e na própria cidade. Tive até que pedir informação sobre que metrô tomar, pois havia mudado tudo. Os ônibus estavam de cores diferentes das cores de quando eu estive por lá na última vez.

Também é interessante vivenciar o choque cultural às avessas. As pessoas falam alto, gesticulam muito. Nas filas do banco e nos sinais de trânsito, as pessoas se aproximam bastante uma das outras. Ver gente falando ao celular em pleno trem também achei diferente, porque aqui no Japão, para quem não sabe, é proibido falar nos trens e metrôs. Aliás nos ônibus também não pode e tem restaurante que proíbe também. Achei o ar do Brasil mais alegre. Pode ser que seja por eu estar de férias e estar em um clima diferente da maior parte das pessoas por lá, mas achei as pessoas mais animadas, mais contentes, mais "pra frente", mais bonitas.

OK. OK. Antes que falem que eu estou sem noção, que eu deveria voltar para o Brasil, que eu estou fora da realidade e para as pessoas que adoram falar mal do Brasil e que sonham ainda que o primeiro mundo é um lugar perfeito, sem mazelas, aí vai minha observação: o Brasil ainda tem muito o que aprender com  relação ao tratamento com o cliente.

Ao mesmo tempo que eu a-do-rei poder conversar com humanos nos caixas e ser compreendido e poder estabelecer um diálogo de gente para gente e também adorei quando a mocinha do banco comentou sobre a minha capinha do iphone, ou seja, ela pôde demostrar sua opinião e isso não me ofendeu em nada e muito menos atrapalhou o serviço, achei feio escutar funcionários conversando entre si sobre assuntos pessoais diante dos clientes. A postura de algumas vendedoras e caixas de supermercados também não é das melhores. Acho que poderiam ser mais simpáticas e manter uma postura de trabalho. Não precisa ser tão robotizada e sem sentimentos e proibidas de se comunicarem, mas que pelo menos saibam que estão diante de um cliente. Acho que essa consciência ainda falta no Brasil.

Também senti falta dos horários dos metrôs e um pouco mais de sinalização também ajudaria. Nos ônibus, eu nem falo porque também já seria demais, mas para nós que vivemos no Japão onde até os ônibus têm horário para chegar, dá para entender a aflição que deve sentir os japoneses que já nasceram e cresceram com essa coisa de horário marcado.

Mas achei o máximo poder conversar com gente que eu não conhecia nas ruas, nas filas, no metrô! Gostei também de acordar cedo e ir à padaria comprar pão francês quentinho que tinha acabado de sair do forno e ir correndo para casa e passar margarina e por fatias e fatias de queijo!!! Gostei dos doces, dos salgados que comi! Joelho recheadão! Quindim amarelinho e cheio de côco! Tomei picolé Kibon! Bebi mate com limão na praia! Fui a um rodízio de pizza de verdade!!! Com sabores e mais sabores e fofíssimas, quentinhas e saborosas! Foi demais!!!

Ah! Lembrei! Achei prático e moderno o sistema de pagar a conta na mesa, cada um com seu cartão e poder escolher entre crédito ou débito. Aqui no Japão ainda está atrasado neste sentido. Não tem, pelo menos nunca vi, essa opção de débito, e muitos restaurantes não permitem sequer poder cada um pagar o seu. Em muitos lugares, temos que pagar tudo junto e no caixa. Achei realmente cômodo e moderno cada um pagar o seu, com seu cartão e à mesa! Legal mesmo!

Fui ao cinema! Fui ao show da Mako que se apresentou com o Exalta Rei no Lapa. Aliás a Lapa (do Rio) está maravilhosa para se divertir com amigos!!! Fui a um show do namorado de uma amiga da faculdade e que arrasou no palco. Também na Lapa! O show de samba e MPB com música ao vivo e discoteca só com música brasileira das antigas foi de matar!!!! Recomendo: show do Exalta Rei, 4 Valetes e a casa Sacrilégio na Lapa!

Passei o ano novo na praia de Copacabana! Vestido de branco, tomando champagne e gritando, dançando e cantando! Feliz! Rindo! Contagem regressiva gritando em português não tem igual! (risos) ...e a única que traz aquela emoção que vem do coração e transborda em lágrimas inconscientes...

Fui com meu irmão mais novo almoçar e tomar umas cervas com amigos do trabalho dele. Como é bom  conhecer gente nova e no mesmo instante se sentir à vontade de fazer piadinhas e conversar como se fossem amigos do meu próprio trabalho. Rir, contar piada, falar sacanagem, palavrão sem cerimônia e sem mas mas logo no primeiro encontro é muito bom! Aliás, a feijoada que eu comi estava ótima também!

Também gostei da facilidade de se ir beber algo à noite e não ter que se preocupar com o último trem ou ter que pagar uma fortuna de táxi. Fui com meus irmão e minha cunhada a um bar à noite, já passavam das 23h e estava chovendo. O bar? Lotado! Tivemos que esperar para entrar! E nada de "last order" (último pedido - que é quando aqui no Japão eles expulsam os clientes). Entramos, bebemos e comemos à vontade!!! Parecia meio dia!!! (risos) Foi o máximo!!!

Encontrei velhos amigos, amigos de infância, do colégio, do trabalho. Fui no Instituto Cultural Brasil Japão onde lecionei por alguns anos. Voltei no tempo! Fui nas casas dos parentes e amigos que consegui ir. Fiquei sem ver muita gente, mas pelo menos liguei. Mas queria poder tido tempo de encontrar a todos! 

Valeu a pena ter ido!! Minha família nem se fala. Tornaram minha viagem um sonho real!!! Me senti um brasileiro indo passar as férias em uma praia em Cancun - nunca fui, mas imagino a sensação! Foi maravilhoso! Ótimo!!! Divertido!!! Emocionante!!!

Valeu Brasil! Valeu pessoal! Valeu minha famïlia!
Não posso ficar muito tempo sem voltar ao Brasil.
Já aprendi.


13 comentários:

  1. Oi Caruso,
    Que pena, férias curtas, mas prazerosas.
    A gente fica tanto tempo fora do Brasil, quando a gente retorna à casa, parece mesmo que somos turistas.
    A gente repara em tudo, dá um choque cultural.
    Tudinho que voce relatou, acontece comigo também.
    Eu vivo comparando, acho que cansa até quem está comigo me escutando, por isso, reclamo para mim mesmo.
    Sorte que voce mora no Japão e pode desfrutar de férias no Brasil.
    Se voce tivesse que voltar definitivo, como seria ?
    Pra mim foi deprimente!
    Shoganai!

    Conta mais da viagem ao Brasil.
    Adoramos seu blog.

    ResponderExcluir
  2. Ai q gostoso hein....
    Todods esses detalhes são os q fazem falta....
    eu sei q no meu caso, posso estranhar muito qdo voltar... to há 12 anos aqui direto sem voltar. Saí com 17 anos do Brasil, imaginaa....
    Passa muita coisa pela cabeça agora, imagina na hora q tiver chegando no Brasil, no aeroporto, ao encontrar as pessoas queridas, e sentir a falta de quem não está mais...
    Senti uma invejinha boa de vc, contando todas essas coisas q me fizeram sentir uma nostalgia sem tamanho agora...
    Então, ganbatte, volte com tudo!!! ;) rsrsrs

    Dani ;)

    ResponderExcluir
  3. Oi Caruso,

    Graças a você pude preencher minhas noites de insônia! Li todo o conteúdo do blog e amei! Me diverti muito e não sabia que estava lendo o blog de uma das pessoas que mostraram um pouco do Japão na Band. Só fui descobrir quando você falou do programa.

    Que bom que se divertiu no Brasil! Nunca fui para o japão mas morei um tempo no Canadá e sei bem como é se sentir um estrangeiro em sua própria terra, mas é estranho como rapidamente esse sentimento passa e a gente se "torna" brasileiro novamente né?

    Adorei os posts tipo diário e espero que haja muitos outros assim.

    ResponderExcluir
  4. É o que alguns amigos meus que moram fora dizem: "Adoro visitar o Brasil, mas não quero morar lá."

    Depois escrevo mais! To indo trabalhar!

    Ah! Akemashite Omedetou!!

    ResponderExcluir
  5. Acho q não faltou nada! Valeu mesmo!

    ResponderExcluir
  6. Okaerinasaimase! Rs
    Será que vc lembrou de tomar meu caldo de cana???
    Abraços!

    ResponderExcluir
  7. Nós também adoramos vc de férias no Brasil, volte sempre, sempre que quiser ou precisar!!!!

    ResponderExcluir
  8. Caruso,
    Seu blog e otimo...
    Estou pesquisando sobre brasileiros no Japao e adorei seu blog...
    Realmente e uma "festa" voltar ao Brasil, depois de se acostumar a rotina do Japao.

    No meu caso, a unica decepcao foi a falta de etica nos estabelecimentos comerciais... Infelizmente, qdo viam minha "cara" de japones, aumentavam o preco dos produtos (que continuam sem preco... 10 anos se passaram desde que vim pra terra do sol nascente rs...), e minha mulher que e "brasileira", compra o mesmo produto mais barato 2 minutos depois rs...
    Nessa hora, senti falta do Japao, onde vc pode pagar 150 ienes por uma latinha de refrigerante em qualquer Kombini...
    Shoganai... Valeu a pena matar saudade de tanta coisa boa...

    ResponderExcluir
  9. Caruso!
    Me ajuda? rs
    Quero comprar alguma coisa para dar p/ uma amiga que está retornando p/ o Japão. O que você me sugere?
    Li que esteve no Brasil há pouco tempo, levou alguma coisa em especial para o Japão?
    Gomem fazer esse tipo de pergunta aqui, não precisa responder se não quiser, tá! :)
    Bjos

    ResponderExcluir
  10. Alex Hagiwara (alexhagiwara@uol.com.br)21 de janeiro de 2012 01:52

    Gostei bastante do que escreveu. Eu sou descendente de japoneses e nunca tive muito interesse pela cultura dos meus antepassados. Como historiador também não tive motivação para estudar sobre os japoneses no Brasil. Isso para muitos soa estranho. Moro em SP, mas minha família já reside há muito tempo no Rio. Sou muito brasileiro e nunca me motivei em conhecer o Japão. Se fosse para escolher um país, talvez fizesse opção pela França, Alemanha ou até mesmo a Inglaterra. Mas, o Japão estaria fora da minha lista. Por essa estranheza que sinto pelas minhas raízes, fiquei curioso em saber como um carioca se interessou pelo Japão, sua língua e costumes.
    Abraços,
    Alex.

    ResponderExcluir
  11. Dani,

    Eu sugeriria um artesanato maneiro. Algo que a faça lembrar do Brasil toda vez que olhar. Eu mesmo na minha casa no Japão tenho várias coisas! Tenho um quadro do Rio com uma foto panorâmica, tenho uma estatueta do Cristo Redentor verde aveludada, tenho até enfeite com fitinhas do Senhor do Bonfim etc.. Gde Beijo!

    ResponderExcluir
  12. Caruso! Você é um amor de pessoa. Arigatou pela atenção!!!! Vou procurar por algum artesanato, adorei a dica!!!! Bjooos*

    ResponderExcluir
  13. Adorei esse post. Parabéns.

    Agora to levando quase todos os meus livros de nihongo para estudar no meu tempo livre na Austria. Todos querendo que eu viaje por lá e minha prof. japonesa querendo que eu estude. O marido dela não se aguentou quando ela me deu mais um livro "de presente".

    ResponderExcluir