10/06/2012

COMO É O BANCO NO JAPÃO?


Dia desses falei do banco aqui do Japão e, como sempre acontece - já estou até acostumado -, algumas pessoas não gostaram. Não escrevo este post para me redimir ou algo assim, pois acho que é bom saberem que nenhum país é perfeito e, como eu sempre digo, é sempre bom evitar comparações, mas, se assim for realmente necessário, melhor que as comparações sejam feitas sobre o mesmo assunto, criminalidade x criminalidade ou amizade x amizade e, não simplesmente perguntar, "qual é o melhor este país ou aquele?" no sentido geral. Comparar no sentido geral é injusto porque dependendo do quesito que se queira comparar, muitas vezes, o placar pode ser o oposto do que muita gente pensa. 

Quando comentei sobre o banco e meu cartão, não era minha intenção comparar com o Brasil simplesmente, até porque, como muitos disseram - e eu sei bem porque vim do mesmo país -, banco no Brasil é para se ir em extremo caso de necessidade e se for melhor evitar, é melhor fazê-lo para não se aborrecer, ou seja, comparar banco x banco, é covardia contra o Brasil. 

Pois bem, hoje estou aqui para falar bem do banco japonês! Aqui no Japão, banco tem, como a maioria dos estabelecimentos financeiros e comerciais, um atendimento de primeira. Algumas coisas, chamam bastante a atenção de que está acostumado com o "atendimento VIP" que muitas vezes temos no Brasil.

A primeira coisa que me chamou a atenção foi ser recepcionado por uma funcionária simpática, normalmente uma nipotiazinha, que pergunta o motivo de você estar ali, ou seja, qual a transação que você irá realizar. Ao respondê-la, ela imediatamente de guia para o balcão dos formulários. Ela mesma pega o formulário que você deve preencher, te indica os campos que você deve preencher e enquanto você está preenchendo, ela mesma pega uma senha para você e gentilmente, coloca ao lado do papel que você está preenchendo e se despede com uma leve reverência. O papel dela é não deixar ninguém perdido, com aquela cara de interrogação, ao entrar no banco! Basta alguém pisar dentro, ela diz "Bem-Vindo!" e em seguida vem com um caloroso "Pois não? Posso ajudá-lo?". Detalhe que os seguranças também dizem "Bem-vindo!". E eles todos também dizem "Muito Obrigado!" quando você, aliás, alguém, qualquer pessoa sai do banco. 

Segurança aliás é um tema à parte, porque, na maioria dos casos, cerca de 99%, os "seguranças" são senhores de idade, idosos mesmo que vestem o uniforme de segurança de verdade  - largo às vezes com a calça enforcando e levemente pescando - e ficam ao lado da porta ou circulando pela agência. Mas são sempre muito prestativos e amáveis! Outro lado positivo é a não-necessidade de se ter um cara forte, que passa realmente segurança e saúde de correr atrás do ladrão ou forte o suficiente para imobilizá-lo. Se precisar fazer isso aqui...não sei não...(risos). Aliás aqui também não tem porta giratória que te obriga a quase se despir para entrar no banco!

Achei também maneirinho os atendentes dos caixas usarem uniforme. Não lembro bem, mas acho que no Brasil não era uniforme, ou era? Bom, enfim, acho bonito as meninas, principalmente, maquiadas, com lencinho no pescoço, arrumadinhas. Parece que você é sempre VIP! São meio robóticas, verdade, mas são sempre agradáveis e muito simpáticas.

A bandejinha de plástico também chama a atenção de quem vem pela primeira vez ao banco do Japão. Quando seu número é chamado, você deve entregar a senha à mocinha do caixa. Imediatamente, ela te entrega, ou melhor, coloca uma espécie de bandejinha de plástico mais próxima de você no balcão do caixa, para que ali você posso colocar o que você quer entregá-la. Se quiser retirar dinheiro, por exemplo, você vai por na bandejinha o formulário próprio preenchido, junto com a caderneta e em seguida, deve colocar a bandejinha mais próximo dela. Se não quiser mexer, tudo bem, ela mesma pega a bandejinha. E será nesta mesma bandeja que ela colocará o dinheiro arrumado em leque para que você confira. E claro, se despedirá com uma leve reverência.

Há ainda outros detalhes Muito Japão nos bancos. Como por exemplo, a tinta do carimbo - para quem não sabe, aqui no Japão usa-se um carimbo pessoal em lugar da assinatura - que está à disposição no balcão dos formulários. Aliás, que me perdoem os que não gostam de saber nada negativo sobre o Japão, mas a verdade é que aqui há muitos casos de idosos que são enganados por telefone por um vigarista que se faz passar por neto da vítima necessitado de dinheiro e exigem que os idosos depositem uma quantia de dinheiro em sua conta. Por isso, em todo lugar no banco, você vê cartazes alertando as possíveis vítimas. Tem no chão, em pôsteres, na tela dos caixas eletrônicos etc. Até na tinha do carimbo tem mensagem de alerta!

本当にご子息やお孫さんから??
Hontoo ni, go-shisoku ya o-magosan kara??
Será mesmo seu filho ou seu neto??

お金がすぐいるんだ。
okane ga sugu irunda.
Preciso de dinheiro imediatamente.



E por falar em idosos, não posso deixar de comentar sobre o porta-óculos com óculos de várias graduações para uso exclusivo dos idosos que não enxergam o que está escrito no formulário na hora de preencher! Muito Japão!


Enfim, o banco daqui não é nada estressante. O máximo de estresse que você tem aqui é quando a mulher te manda preencher outro formulário tudo de novo só porque você cortou o número sete ou colocou uma base no número um e quando a mulher do caixa nota que você não preencheu a data e te devolve o formulário para você mesmo preencher a data do dia porque ela não pode preencher...só isso!
De resto, você se sente sempre VIP!

8 comentários:

  1. Um primo do meu pai, que era dekassegui, não sabia falar nada de japonês.
    Foi ao banco e queria fechar a conta para voltar p/ o Brasil (nem sei como abriu...)Lógico que ninguém entendeu nada.Não foi atendido e daí começou a gritar "Okane!Okaneeeeee!"
    Foi embora numa viatura, claro.
    Dou risada mesmo, baita dum matuto!

    ResponderExcluir
  2. Olá! É verdade , aqui nos bancos o tratamento é igual pra todos , a educação é a mesma ! é um dos lugares que mais somos bem atendidos , na minha opinião ! Vc descreveu td com riqueza de detalhes rsrs !

    ResponderExcluir
  3. Comparar o atendimento daqui com o do Brasil eh covardia, e nos órgãos publico vc eh tratado com atenção e educação igualzinho no Brasil, cortar o cabelo então a primeira vez assusta kkk

    ResponderExcluir
  4. Adorei o post, como sempre! Fiquei encantada com o atendimento do banco e com a organização. Claro que mesmo que seja um pouco robô, ainda assim é muito melhor do atendimento dos bancos daqui do Brasil, que você sai estressado, cansado e querendo xingar os funcionários hahahaha.
    Sobre os uniformes, não tem mesmo não. Achei tão lindo isso de elas estarem sempre lindas e de uniforme certinho.

    Adorei também seu comentário sobre não compararmos; eu concordo. Comparar pra que também, né?

    Parabéns pelo post e pela nova cara do blog! o/ adorei o pretinho!!!

    ResponderExcluir
  5. Realmente não dá para comparar. Cada um com sua história. Só acho engraçado esse negócio de tudo que é de fora ser bom ou melhor. Não é bem assim. Também é interessante notar que muitos que admiram a ordem, as regras, a presteza, o modo educado, uniformes etc fora do Brasil , teria um chilique se fosse implantado no Brasil. Já posso ver os comentários: Nossa que careta! Que reacionário! Pra que tantas regras? Frescura! Uniforme, nem pensar!! Se a pessoa(BR ) é polida então....tem defeito.

    ResponderExcluir
  6. Concordo com você Felipe eu trabalhei em banco no Brasil e eu tinha que usar a polidez ouvia muitos clientes falando para não serem chamados de senhor por exemplo, mesmo assim você não pode deixar de falar e trabalho. Não entendo o porque dessa associação dos brasileiros com linguagem polida e idade. Acho que e tao pouco usado que eles acabam pensando que ficou no passado...sera isso?

    ResponderExcluir
  7. Realmente não tem preço né Caruso, chegar no banco e já dar de cara com o atendimento, como se estivesse em uma gráfica pra pedir uma xerox rs
    Esta foto mesmo é de um pequeno banco aqui de Hokuriku:

    http://img19.imageshack.us/img19/3762/cimg6906w.jpg

    Só em lembrar de passar 5 minutos (ou mais) tentando entrar num bradesco com a mochila com computador, chaves, etc...aarrgh!!
    Mas engraçado.. por aqui não tem segurança nenhum... acho que em Tokyo deve ser normal.
    Se bem que no Branco do Brasil de Nagoya tinha esse nipotiozinho, recepcionando os clientes com um "boa taruji" rs achei hilário!

    http://img4.imageshack.us/img4/7209/cimg3493v.jpg

    Mas Caruso você esqueceu de comentar sobre os "carros-fortes" daqui, que não tem nada a ver com aqueles carros preparadors pro Iraque no brasil rs

    Mas em matéria de segurança Japão é isso... consegue imaginar uma cena assim no meio de são paulo ou no rio?
    http://img233.imageshack.us/img233/1420/cimg3528w.jpg

    abs!

    ResponderExcluir
  8. Vc fica sentado num confortavel sofa, esperando sua transacao, acho que no Brasil vc fica em pe numa fila enorme, banco pir aqui e otimo.

    ResponderExcluir