03/07/2012

"TRAGÉDIA" DA VIDA PRIVADA NO JAPÃO

Ontem fiquei muito "p" na farmácia e tive que rodar o carioca para poder conseguir o que eu queria. Acontece que fui à farmácia, para ser mais preciso, à farmácia de manipulação, para comprar os remédios que meu dermatologista pediu.  O detalhe é que eu fui comprar os remédios em um dia diferente do dia da consulta!

Isso mesmo! Você, brasileiro que vive no Brasil deve estar se perguntando, "mas e daí?". E daí que a receita tem prazo de validade!!! E não é 3 ou 4 anos. São 4 dias! Eu fui ao dermatologista numa quinta-feira, correndo para não ter que faltar ao trabalho e aproveitar que iria entrar mais tarde. Até porque, não sei se você leitor sabe, mas aqui no Japão não existe abono de falta por atestado. Faltou é simplesmente cortado dos dias de férias remunerados e ponto final. Diga-se de passagem, me restam atualmente, 6 dias de férias até agosto quando receberei apenas 17 dias! Enfim, isso tudo para frizar bem que faltar aqui no Japão é uma porcaria, para não dizer outra "mercadoria".

Eis que fui ao dermatologista e de lá fui direto, correndo, ao trabalho. Na sexta, eu entraria em horário normal, ou seja, não dava tempo de eu ir buscar o remédio na farmácia do hospital. Aliás esse é outro detalhe, eu tinha que ir na farmácia perto do hospital porque nem todas vendem ou fazem o remédio que o médio daquele hospital receita! 

Sábado e domingo, nem pensar. Segunda, terça, a mesma correria para o trabalho e a mesma falta de flexibilidade para ir até a estação onde fica o hospital.  Na quarta-feira, somente, eu entraria mais tarde. Foi aí que aproveitei para pegar o trem e ir até a estação da farmácia dar um pulo rápido só para pegar os remédios e pronto.

Cheguei lá e cheio de gente. Bom, não tem jeito, pensei comigo, já estou aqui, vou ficar e esperar. Como tinha bastante gente, resolvi logo, mandar um recado para os meus companheiros do trabalho dizendo que eu iria me atrasar alguns minutos, mas que estava na farmácia para comprar remédios. Mesmo assim, mesmo eu avisando, se eu chegar 10 minutos atrasado, tenho que explicar por escrito o porquê de eu ter chegado atrasado e ainda me descontam meia hora do cartão de ponto.

No momento que eu cheguei, eu entreguei a receita e a nipomocinha, me deu uma senha. O número que eu recebi era o 31 e estava no 20. Esperei. Esperei. Esperei. Esperei. Bebi água. Fui ao banheiro. Vi a TV. Li um pouco uma das revistas de lá. Li. Reli. Trili...e eis que ela me chama, quase 25 minutos depois do chá de cadeira. E pasmem ao ouvir, digo, ler o que ela me disse quando cheguei no balcão!

"Senhor Caruso, infelizmente não poderemos lhe vender os remédios pois a data de validade expirou ontem e eu liguei para o hospital e me disseram para cancelar a sua receita e disseram para o senhor ir ao hospital novamente para uma nova consulta...".

Nessas horas, eu sempre imagino estar entendendo errado japonês, tamanha a barbaridade! Mas como ela viu minha cara de gringo e como fazem algumas pessoas, te explicam em câmera lenta, eu havia entendido muito bem e visto que era uma barbaridade o que ela estava me dizendo. Tudo bem. Foi erro meu não ter cumprido os dias de validade! Mas dizer isso depois de eu ter mofado na cadeira?! Aí fiquei puto! Na hora, em dois segundos, contei até mil para manter a calma, mas meu sangue latino falou mais alto e como não sou japonês, só falo japonês, mas não sou japonês, não consegui baixar a cabeça e dizer "hai" somente e tive que responder: "OK. Mas só hora que a senhora me diz isso? Só depois de 25 minutos esperando que a senhora me chama para me dizer que vou sair daqui sem remédios e que tenho que fazer uma nova consulta????". A mulher congelou e soltou o famoso "moushiwake arimasen"...que apesar de significar "sinto muito", quer dizer também, "meu filho não posso fazer nada e não quero discutir com você". eles adoram essa expressão! Mas eu nnao estava em um bom dia para ouvir e continuei a reclamar. Educadamente. Mas tive que reclamar. "Por que a senhora não me avisou quando eu lhe entreguei a receita? E para quê ligar para o médico se a receita expirou??". 

Como ela viu que eu estava "bem feliz" pela notícia, ela soltou a segunda expressão mais queria por quem trabalha com o público: "chotto matte kudasai" que nada mais ee do que um "espere um momento". Eles também a-do-ram essa expressão! Ninguém nunca resolve na hora! Nada!

Aí venho a nipomocinha com aquele papo: "Liguei para o hospital novamente  e disseram que se o senhor não tem como ir ao hospital hoje, nós poderíamos abrir uma exceção e vender os remédios para o senhor hoje...". Eu, ríspido, mas educado respondi em fração de segundos: "onegai shimasu!" - Por favor!

Enfim, comprei os remédios! 
Missão "comprida"!



5 comentários:

  1. Imagino a situação :P,aqui nem de receita precisa para remédios (mesmo sendo lei,ngm pede a receita).

    ResponderExcluir
  2. No Brasil não precisa de receita pra quase nada, só tarja preta é que pedem na maioria das vezes. E se tirar cópia da receita dá pra dar a copia e ficar com a original pra comprar mais depois >.< Eu comprava diazepam pro meu gato assim, com cópia da receita (por indicação da vet ele tinha que tomar, coitado).
    No Japão ainda não comprei remédio, estou usando os que trouxe do Brasil mas em breve vou ao médico por causa da rinite. Agora sei que receita no Japão tem validade.

    ResponderExcluir
  3. KKKK ! desculpe rir ! mas isso acontece mesmo ! tbem ja passei por isso eh um absurdo , nos fazem esperar tanto pra nada ! bom , mas no seu caso vc , educadamente solta a lingua e consegue resolver ! eu nao consigo , vou embora xingando ! kkkk

    ResponderExcluir
  4. HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!!!
    A parte do "moushiwake arimasen" eu ri muito alto!!!!

    ResponderExcluir
  5. na verdade no Brasil estão cobrando receitas,si,para quase tudo!Eu não compro um antibiótico sem!!! Então, não é bem assim...é uma lei que mudou agora este ano,se não me engano;pelo menos no meu estado cobram. Mania de brasileiro ter complexo de vira-latas ¬¬

    mas ainda bem que vc conseguiu comprar os remedios!Comigo aconteceu isso (no brasil claro) com um exame.A vaca da medica disse que eu podia ir la pegar a autorização q tava pronto.Então fui no dia mesmo. Mas a moça do plano de saude disse que para aquele tipo de exame demorava 48horas e que sequer tinha sido pedido!!!Eu reclamei com ela,mas vc sabe que aqui no Brasil todo mundo é pronto para reclamar e responder,e,como eu não ia ficar batendo boca,não fiz o tal do exame :P

    eu ia me dar muito mal no Japão porque discuto demais...como o pessoal é com pessoas 'briguentas'?

    ResponderExcluir