24/02/2014

PASSEATA MUITO JAPÃO

Passeata no Brasil é fácil de se ver. São, em geral, grupos de pessoas que por um fim comum se sentem no direito de atrapalhar a vida de outras pessoas que muitas vezes, não fazem cooro ao que se está reinvidicando. Mas quem se importa com os outros? No Japão, elas também existem. Claro que não ocorrem com a frequência que se vê no Brasil, ainda mais se comparado aos últimos anos, mas isso não significa que os japoneses não tenham algo a reinvidicar e sintam a necessidade de se unirem e colocarem a boca no trombone e irem às ruas. Mas o fato é que mesmo as passeatas do Japão obedecem a regras, critérios, horários e eu diria até que incluem uma pitada de boa educação e consideração para com os motoristas. Isso porque uma coisa sempre me chama a atenção nas passeatas e já percebi que é algo comum. As passeatas sempre seguem o fluxo dos carros, mas sem obstruir a rua, já que os manifestantes sempre seguem marchando e protestando com cartazes e megafones, porém, sempre ocupando apenas uma das faixas da rua por onde estão passando, ou seja que o fluxo de carros fica lento, é verdade, mas não é interrompido. 

Outra coisa que me chama a atenção é a presença constante da polícia que cuida não somente da organização, impedindo que os manifestantes tomem conta da rua, mas também delimitam os pontos de início e final da passeata, já que sempre há policiais no início do grupo - que também cuida por abrir o caminho - e no final - que demarca bem onde é o final do grupo de manifestantes. O mais impressionante é que não há choque entre policiais e manifestantes. Os manifestantes andam como se estivessem em uma procissão e os policiais caminham como se estivesssem simplesmente levando seus filhos para passear no parque e acompanham sem muito interferir. A mesma organização vale para a passeata gay realizada no Japão. O grupo normalmente é discreto e se não fossem pelas bandeiras coloridas e o grupo de meio gato pingado com alguns mais assanhados e fantasiados, ficaria difícil definir que se tratava de uma parada gay, quanto mais perceber que estão passando. Assim como em protesto contra usinas nucleares (foto acima), a faixa delitimitada por policiais, tranquilidade, passos de formiga e paz é o que predomina também nas paradas gay (foto ao lado). 

2 comentários:

  1. Se a gay pride brasileira fosse desse jeito, os políticos valorizariam mais os direitos dos homossexuais, pena que quem acaba faturando com a parada gay com putaria a céu aberto são os empresários que têm como clientes os homossexuais.

    ResponderExcluir
  2. Cara, você acha que esse tipo de passeata teria alguma utilidade no Brasil?? Você faz uma passeata, bonitinha, com início e fim, ninguém daria a mínima, nem sairia no jornal. Querer comparar o Japão com o Brasil nisso não faz sentido. Ainda mais um país com distribuição de renda como a do Japão e comparar com o Brasil. Se no Brasil você não incomodar a elite, quem tem dinheiro, você não consegue nada do governo. Só baixaram o preço abusivo da tarifa de São Paulo porquê incomodaram as pessoas com seus carros bons que dão a mínima pro preço do ônibus, e esses por sua vez incomodaram a prefeitura que resolveu baixar. Se não for assim, só quem tem dinheiro se dá bem nesse país.

    ResponderExcluir