01/10/2009

Ainda me choco com isso...


Ontem saiu uma notícia nos jornais daqui sobre uma decisão da Justiça de Fukuoka que reconheceu que o motivo de um menino de 11 anos (ONZE!!) ter se matado em casa foi a humilhação sofrida na escola. Para repreendê-lo por ter batido em algumas colegas com jornal, a professora pegou o menino pela gola, balançou e o jogou no chão. O menino saiu correndo, voltou para casa e no mesmo dia, cerca de 1 hora depois do ocorrido, se enforcou. A professora perdeu o emprego e os pais deverão receber uma indenização de cerca de 8,8 milhões de ienes.



O menino era fraco psicologicamente?

Ele exagerou na forma de fazer pirraça?

A professora exagerou também?

É normal isso no Japão?


Bom, independente de qualquer coisa, a verdade é que eu ainda me ponho extremamente chocado quando vejo como as crianças japonesas – não estou falando de adultos – mas crianças japonesas têm coragem de se matar, e o pior, sabem como fazê-lo e fazem!! Esta NÃO é a primeira notícia de criança japonesa que se mata por sofrer humilhação na escola. Uma colega de trabalho japonesa disse que na escola dela humilhações do gênero eram normais. Eu percebi que ela estava falando a verdade, justamente pela expressão de desabafo e ao mesmo tempo com uma entonação de quem gostaria de se vingar do que passou na escola, quando ela me disse:


"Essa indenização é muito pouca. Deveriam pagar muito mais!"


Eu disse a ela que na época dos meus avós e no máximo dos meus pais, era possível o rpfessor bater com a régua. Mas na nossa geração – igual a dela – isso era impensável! Bom, independente de qualquer coisa, realmente me impressiono…muito…ainda…com crianças que sabem se matar !

4 comentários:

  1. É realmente meio chocante a professora ter essa atitude frente a "brincadeira" do garoto... Mas, ele ter coragem de se matar... Acho que não era pra tanto.

    Assustador ver como esse tipo de coisa acontece num país de primeiro mundo, aonde a maioria da população não tem nem a maldade de pensar em roubar uma bicicleta sem cadeado (vide posts antigos)...

    Imagino que um único post, assim como um comentário não são o suficiente pra desabafar sobre esse assunto... Coisas assim podem ser discutidas várias vezes e ainda assim não da pra encontrar uma resposta que satisfaça.

    ResponderExcluir
  2. E Caruso o que você disse sobre a nossa geração na época de escola esta totalmente certo, não éramos repreendidos com nenhuma forma agreciva, no máximo uma advertência, e o que causava maior medo na escola em que eu estudava era o famoso livro negro.
    Pois sabiamos que assinando ali, era garantido o pai ter que vir ao colégio.
    Mas infelizmente nos dias de hoje isso ja não faz efeito algum, o mais triste ainda e saber que no Brasil as crianças a cada dia que passa se tornam mais agrecivas umas com as outras, e tambem com seus professores.
    Enquanto aqui uma criança de onze anos se mata por ter se sentido humilhado, no Brasil uma criança da mesma idade por matar um professor, sem ter um motivo algum.
    Isto e MUITO BRASIL.....sniff

    ResponderExcluir
  3. Quando morei no Japão, com meu filho de apenas 04 anos, tive que matricula-lo em uma creche japonesa, pois não havia creches brasileiras na cidade em que morávamos. E algumas vezes ele chegava a casa com hematomas no corpo e galos na cabeça, e o mais espantoso é que ele falava sempre que eram as "professoras" que faziam isso, nunca um amiguinho de classe.

    Lógico que me revoltei e fui reclamar na prefeitura, junto com uma amiga de fábrica, que também já teve filhos pequenos nas creches japonesas, e tudo o que ela me falou foi verdade. Que eu reclamaria, eles falariam que iam tomar providências, porém nada aconteceria, pois para os japoneses essas agressões dentro das escolas são consideradas normais.

    Fiquei indignada e diante desta notícia deste post mantenho minha indignação quanto a este tipo de violência, ainda mais se tratando de crianças. Simplesmente lamentável.

    ResponderExcluir
  4. Realmente,
    Eu mesmo, quando estudei na escola japonesa sofri agressões de professores...! Era mais empurrão e alguns tapas na cabeça. Mas pra mim era normal, pois eu nunca tinha estudado no Brasil...! Mas o pior, eram os mais fracos que sofriam "ijimê" na escola... Na minha escola nunca alguém se matou, mas vire meche tinha pais indo pra escola falar sobre "ijimê" que seus filhos sofriam... Eu por ser brasileiro e ter um físico maior do que eles, nunca passei por isso por medo deles. Eles falavam que "burajiru-jin wa nani wo surunoka wakaran" tinha medo do que eu podia ser capaz. Mas coitado, não mato nem uma barata direito...!! rs Uma vez só eu sem querer fiz "imijê" num carinha lá e levei uma chamaaaada...! rs
    Époicas de shogakko

    ResponderExcluir