01/12/2010

Os japoneses e os japoneses


Um blog de brasileiros vivendo em diferentes cantos do planeta. Experiências, curiosidades e dicas de como não passar aperto em terras estrangeiras. Estou falando do blog Brasil com Z do qual tenho a honra de participar como colaborador do Japão! Recentemente tive mais um de meus textos publicados no blog!

Os japoneses e os japoneses

Sempre me perguntam se os japoneses gostam dos brasileiros. Eu digo que em geral sim, mas isso é muito relativo. Talvez um japonês que já tenha tido algum problema com um vizinho brasileiro, tenha se separado da mulher brasileira, esse sim deve se recusar até a ouvir bossa nova que é pra não lembrar de brasileiro nenhum. Do mesmo modo que se me perguntarem se eu gosto dos japoneses, responderei que em geral sim. Só no trem que encontro mais carinhas do tipo que eu não gosto! Mas uma coisa é certa: há japoneses e japoneses. OK! Pode parecer que estou dizendo algo óbvio demais, mas me refiro a uma separação de grupos muito peculiar aqui no Japão! O texto na íntegra, você confere AQUI !


5 comentários:

  1. Ótima matéria e post amigo!
    Acredito (achologia, rsrs) que essa abertura a diversidade não acontece só com japoneses, novos saberes sempre vem carregado de alguma mudança, no caso da sua pesquisa empírica para melhor.
    Eu sou suspeita, todos japoneses, nissei, sansei que conheci são pessoas maravilhosas.

    Um abraço e boas energias do lado de "cá".

    Bia.

    ResponderExcluir
  2. はははは

    Muito interessante o seu comentário acerca dos japoneses.
    Está um pouco tendenciosa. Quer saber porque?
    Conheço muitos japoneses que foram para o exterior, e voltaram com um sentimento ”和” maior do que antes da partida.
    É facil ver o porquê. Nem todos os japoneses são como esses personagens que voce descreve. Muitos passaram por situações de privações, mal atendimento, falta de segurança, falta de educação... sei lá. São tantas.
    Eu conheço um que esteve há pouco tempo atrás na China justamente na época dos problemas diplomáticos. A lembrança mais marcante dele foi quando o onibus dele , repletos de japoneses foi apedrejados por um grupo de manifestantes. Voce jamais vai ver um japones fazendo isso por aqui.
    E, o japones que foi vítima de um arrastão no Rio?
    O seu comentário é válido mas é apenas um comentário unilateral não generalizável.

    ResponderExcluir
  3. PARA BEATRIZ,

    Obrigado. Gostei da parte em que diz "novos saberes sempre vem carregado de alguma mudança". Você tem toda razão. Mas só gostaria de só deixar uma coisa clara. Você disse tbm "Eu sou suspeita, todos japoneses, nissei, sansei que conheci são pessoas maravilhosas". Em momento algum eu quis dizer que os japoneses que não foram para fora e consequentemente se rendem à pressão da sociedade japoneses, são japoneses que não gosto ou com quem não me relaciono. Foi apenas para exemplificar os dois grupos claros que costumo ver. Mas não se trata de separar entre os bons e os maus japoneses. Se vc entendeu isso, me desculpe...eu tbm conheço japoneses maravilhosos! Bom, mas obrigado pelo comentário! Volte mais vezes!

    ResponderExcluir
  4. PARA ANÕNIMO 1,

    Sou obrigado a concordar com vc quem há sim japoneses que voltam ainda mais ajaponesados e mais tendenciosos a se renderem à pressão da sociedade. Acho que entendo pq isso acontece um pouco comigo! Quanto mais vivo aqui,me sinto mais orgulhoso em ser brasileiro e ter costumes diferentes ao daqui! Acho que sou mais brasileiro agora do que enquanto estava no Brasil. Talvez seja o mesmo sentimento! Agora não sei se mesmo os que passaram por situações ruins não mudam tbm. Arrastão no Rio, não conheço nenhuma japonês que tenha passado, mas conheço japoneses que foram assaltados não só no Rio, mas em outros Estados que não cabem aqui definir, mas que enfim, mesmoassim, idolatram o Brasil e definitivamente, não são japoneses como a maioria. Acho que isso tbm é bem relativo. Mas valeu pelo seu comentário! Obrigado!

    ResponderExcluir
  5. Acho importante o seu comentário sobre sentimentos que se reforçam ao viver num outro país. A gente costuma enchergar o quanto o nosso país tem de maravilhoso. Acho que isso passa com todas as pessoas que tem o privilégio de viver uma segunda cultura. Isso aconteceu comigo também. Só que muita gente valoriza demais as experiências no exterior como se isso fosse algo notável. Muita gente no Brasil nunca saiu do país mas mantém sempre aquele estilo de vida equilibrada e serena. Aqui no Japão também. Conheço vilarejos onde as pessoas nunca saíram do arquipélago mas tem um carinho pelos que vêm de fora.
    Eu cheguei a conclusão que normalmente são pessoas que vivem muito em contato com a natureza. Tanto aquí como no Brasil.

    ResponderExcluir