18/04/2011

CADEIRAS DE RODAS NO ÔNIBUS



Não foi a primeira vez que eu vi esta cena, mas todas as vezes que eu vejo, eu me admiro muito. Hoje, resolvi escrever e tentar passar para vocês um pouco de como é que um passageiro de cadeiras de rodas anda no ônibus aqui no Japão!

Estou eu sentado ao fundo do ônibus, sem a menor preocupação e a tensão que normalmente se tem quando se senta no fundo do ônibus no Brasil. De repente, o ônibus para no ponto e, da janela, vejo que são dois passageiros, um de cadeira de rodas e outro acompanhando. 

O ônibus para. O motorista desliga o motor. Na mesma hora, ele sai do seu assento e anda por dentro do ônibus. Em seguida, cheio de dedos, o motorista pede para que dois passageiros mudem de lugar pois ali era o espaço onde entraria a cadeira de rodas. Bom, quem senta ali já deve saber porque tem um adesivo avisando que se trata de assento preferencial. Mas mesmo assim o motorista pede com muita educação. Os passageiros mudam de lugar, sem reclamarem nem nada. Na mesmo hora o motorista dobra o assento que se encaixa direitinho na parede e lá estava um espaço enorme para acomodar a cadeira de rodas.

O problema agora é como a cadeira vai subir no ônibus!

Agora que são elas! Antes de deixar o assento, o motorista, já havia deixado a porta de trás aberta para a entrada dos dois passageiros. Normalmente, entra-se pela frente aqui em Tóquio. O motorista primeiro sai do ônibus, se abaixa diante do degrau e como num passe de mágica, faz surgir uma rampa que liga a calçada ao ônibus!!

A cadeira de rodas entra sem menor problema! E os dois se colocam no espaço apropriado. O motorista recolhe a rampa, guarda no compartimento especial, fecha e depressa, volta para o assento, liga o motor e o ônibus segue em frente! Todos os passageiros assistem à cena - inclusive eu - com muito respeito e sem ninguém estalar a língua ou fazer cara feia.

Eu fico impressionado, não sei se com a paciência do motorista, com a dedicação a este trabalho e ainda ter que levantar e arrumar tudo ou se com o respeito dos passageiro que em nenhum momento reclamam.
Detalhe! O ritual de parar o ônibus, desligar o motor, andar por dentro do ônibus, sair pela porta de trás, abrir a chavinha, tirar a rampa do compartimento, colocá-la de forma correta ligando a calçada ao ônibus, passar a cadeira de rodas, recolher a rampa, guardá-la no compartimento, fechar a chavinha e voltar para o assento e assumir de novo a direção... tuuuudo isso, se repete na hora em que o passageiro de cadeira de rodas, chega no ponto em que ele quer descer!

Tirar foto, claro, não tirei, mas achei na internet um vídeo da tal rampinha que fica guardada num compartimento especial bem no degrau da porta! Clique AQUI para ver!


VOCABULÁRIO・ボキャブラリー

CADEIRA DE RODAS・KURUMA ISU・車いす/車椅子



10 comentários:

  1. Gostei. Muito mais prático, simples e barato que os elevadores. Com a manutenção primorosa dos ônibus no Rio, estão sempre com algum problema e alguém tem que levar o cadeirante nos braços, o que é sempre perigoso. Se a pessoa tropeçar, podem haver ferimentos sérios, além de ser constrangedor para o cadeirante. http://www.youtube.com/watch?v=lAD70GKqMsQ

    Apesar de melhor, acredito que a rampinha não seria possível no Rio, pois nossos ônibus são bem mais altos. Um flagelo para os idosos.

    ResponderExcluir
  2. Realmente e uma atitude de muito profissionalismo e civilizaçao. A reaçao dos passageiros tambem demonstra o nivel de educaçao do povo japonês. Só me fica uma duvida, visto que em alguns blogs as pessoas comentam que em trens e onibus , se nao me engano os assentos nao sao oferecidos para idosos, mulheres gravidas e com crianças. Ou Eu entendi errado ou sao as contradiçoes que todos os paises tem

    ResponderExcluir
  3. Japão é Japão!!
    Já tá esquentando por aí?

    Bjus!

    ResponderExcluir
  4. na minha cidade tem o transporte eficiente que depende de agendamento 24 horas antes em linhas normais alguns tem rampa, alguns não funcionam é por aí, no papel e reuniões é bonito, mas na prática falta muito pra funcionar a contento. bjinho e ótima semana!
    e aí como estão o povo? as notícias vão rareando e acabam no esquecimento.

    ResponderExcluir
  5. A gente fica PASMO com essas coisas...

    ResponderExcluir
  6. Nessas horas é que vemos o tamanho do abismo que nos separa de alguns países. Quanto tempo vamos levar para chegar próximo disso? Aqui os cadeirantes sofrem não só com os ônibus mas também com as calçadas esburacadas, lojas e todo tipo de local público sem rampas de acesso ou elevadores, etc.

    ResponderExcluir
  7. Chega arrepiar o exemplo q. o povo japonês dá...posso dizer de humanidade e civilização.

    Mostra q. é possível sim!!
    Nossa, esse é o sonho de muitos países incluindo o nosso!

    ResponderExcluir
  8. Aqui no Espírito Santo tem ônibus assim, só que é o cobrador que cuida disso. Ninguém reclama e na verdade, ficam até curiosos para ver como funciona. O espaço dedicado às cadeiras não tem assento, é especial para elas.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Caruso! Sou leitor do blog há algum tempo, mas é a primeira vez que comento.

    Aqui em SP isso existe tb. Mas não é em todo lugar, nem em todos os ônibus. Basicamente, existe nos ônibus de piso baixo que rodam em corredores. Funciona quase como aí e com o detelhe que quem vai ajeitar a rampinha é o cobrador ou um fiscal.
    Mas um dia a gente chega lá - rsrsrs

    Abraço!

    ResponderExcluir
  10. Aqui em Pernambuco alguns ônibus são adaptados pra cadeirantes funciona dessa forma quando não é o motorista, todos respeitam ninguém reclama.

    ResponderExcluir