06/06/2013

POLUIÇÃO VISUAL

Muitas vezes acho que os japoneses não sabem o significa ou mesmo não se importam com"poluição visual". Lembro que quando cheguei no Japão a polução visual de letreiros com neons e ideogramas com letras ocidentais e luzes multicoloridas me impressionaram e, confesso, que de um modo positivo. Não sei se era também pela alegria de estar finalmente no Japão, mas não me incomodou nem um pouco aquela orgia gráfica e multicolorida.

Mas vejam por exemplo estes anúncios abaixo que normalmente a gente vê nos trens. Tratam-se de  anúncios de revistas semanais com tudo o que está sendo publicado naquela determinada edição. OK, sem contar a compreensão linguística, o que vocês acham deste anúncio? Detalhe: são três anúncios de três revistas diferentes!



Vejam agora este outro exemplo, não de um cartaz, mas sim da capa de uma revista em si! Vejam como a pobre da modelo tem de encontrar uma brecha entre as manchetes para conseguir finalmente por a carinha com sorrisinho todo safa... maroto para fora! E então? O que acham deste tipo de cultura? design?

6 comentários:

  1. Tenho um amigo que estudava arquitetura no Japão, e um dia ele estava em uma conferência internacional (fora do Japão) com seu professor japones. O palestrante começou a falar sobre poluição visual, e o professor não entendeu o termo, aí meu colega começou a explicar para ele o que era poluição visual. No fim da explicação, o professor disse pra ele: "ah, naru hodo... Isso não existe no Japão". Claro, pra eles é normal. Hehehehe.

    ResponderExcluir
  2. Roberto,


    Interessante esse episódio! Mas eu realmente nunca tive a chance de conversar sobre o assunto com nenhum japonês e por isso achei interessante o ponto de vista do professor e entendi muito bem o olhar do seu amigo. Será que eles não se importam mesmo? Em todo caso, valeu aí pelo "testemunho". abs.

    ResponderExcluir
  3. Eu acho que os classificados do jornal no Brasil são mesmas coisas que as propagandas das revistas no Japão.
    Diferente das propagandas dos carros, nos quais costumam conter informações mínimas,as editoras precisam colocar o mais informações possíveis na revista para fazer leitores as comprarem, aproveitando o espaço limitado.
    Aliás,foi muito útil no sentido de se informar sobre o que está acontecendo no Japão, para quem não assiste TV e jornal, dentro de carro, no meio do caminho para empresa.
    ;)

    ResponderExcluir
  4. http://www.asahi.com/international/update/0618/TKY201306180265.html

    Desde o inicio dos protestos contra aumento da passagem de ônibus e outros direitos, as noticias tem se espalhado, e Hoje 18 de junho vi na NHK news na tv aberta noticia a respeito.

    ResponderExcluir
  5. bom, pode ser que japoneses tem cérebro avançado e precisam de muita informação ao mesmo tempo ahaha...

    brincadeiras a parte, quando você 'falou' "finalmente cheguei ao japão" e "os metrôs daqui" me deu uma baita vontade de viajar!!! isso é legal, e acho que mais ainda nos países da Ásia...essa cultura tão diversa, as descobertas e surpresas diárias... me dá uma vontade de viajar pelo mundo!

    agora, pensar que no Brasil eles proibem ou restringem muito os outdoors né...

    ResponderExcluir
  6. Eu sou estudante de design gráfico e estagio em uma editora, se eu eu faço isso em trabalho da faculdade ou no estágio, ou levo zero e ainda escuto todas como "ta fazendo o que nessa faculdade, minha filha, que não aprendeu o BÁSICO!" ou sou demitida! hahahaha

    Realmente, para um povo com tanta cultura e simplicidade em tantas coisas, design editorial é um ponto 'complicado' pra eles, né? A modelo nem chega a ser o destaque ou o ponto de atenção da capa, é simplesmente só um detalhe.

    ResponderExcluir