21/08/2013

POLUIÇÃO VISUAL PARTE II

Recentemente escrevi um post sobre a poluição visual nos anúncios que a gente vê nos trens principalmente (se não leu, clique AQUI). é uma coisa que eu sempre vinha reparando, mas acho que com o passar do tempo, a gente, estrangeiro, assim como os japoneses, acabamos por nos acostumar a tanta informação junto e a olhar somente para aquilo que nos interessa. Foi isso que eu percebia quando levava algum amigo brasileiro - viajante, turista - a uma das lojas de eletroeletrônicos mais famosas e completas do Japão: o BIC CAMERA. Quem já foi, vai concordar comigo que a loja, assim como a sua "prima genérica", YODOBASHI, merecem um post à parte, mas o que eu queria dizer é que toda vez que levo alguém lá, sempre escuto comentários sobre a poluição visual do interior da loja e mais ainda, não coincidentemente, me perguntam onde está o preço do produto. É que tem tanta informação, de frete, de desconto com cartão, desconto em dinheiro, informações do produto, campanha de economia de energia, tanta coisa que o preço, que é o mais importante, é o que fica mais camuflado entre tantos números e ideogramas. Acredito eu até que para quem não lê japonês, a poluição deve ser multiplicada! 

Acho que já cheguei a publicar também uma foto desse quiz "encontre o preço se puder", mas não estou encontrando. O motivo de eu escrever este post de hoje, foi que notei a nítida diferença entre as informações e, diria até, a grande diferença cultural entre o se incomodar ou não com tantas informações sobre um determinado produto, justamente hoje, ao acessar os sites do Brasil e do Japão para simplemente comparar os preços da máquinas de lavar - que as lojas e a TV insistem em chamar de "lavadoras" - mas, enfim, achei mais interessante o aspecto visual do que simplemente o ponto de visto econômico em si. Comparem só!

ANÚNCIO DO BRASIL




















ANÚNCIO DO JAPÃO




















E aí? Notou a diferença? 
O que achou?

2 comentários:

  1. Já havia reparado que os asiáticos, de maneira geral, são adeptos do quanto mais informação melhor. Não sei como funciona este processo mental que consegue separar uma imagem, em partes, filtrando somente o que interessa...mas é uma verdade.
    Até nos comerciais de televisão, as informações importantes estão cercadas, na visão de um estrangeiro, por mensagens que não são relevantes.
    Aproveito para perguntar:
    No Japão existe aquele artificio, muito comum no ocidente, das letras pequenas? Quando geralmente se completa uma informação, ou se faz uma ressalva do tipo "somente para o estado tal", ou "disponível somente bla-bla-bla"...existe?

    ResponderExcluir
  2. fiquei pensando se aquela parte azul da tampa ilumina e faz musiquinha

    ResponderExcluir