17/11/2013

COMERCIAL JAPONÊS: SAPO A BORDO

Um dos comerciais exibidos na TV japonesa foi este estrelado por Kyary Pamyu Pamyu onde ela aparece com alguns sapos conduzindo carros, foguetes etc. Mas de onde eles tiraram estes sapos? E por que estão trocando de meio de locomoção tantas vezes? Veja o comercial e logo depois matamos a charada...



Matou? Os sapos surgiram de um trocadilho mais do que manjado na língua japonesa. Basta conhecermos algumas palavras em japonês e tudo ficará mais claro!


  • 乗る・ noru ・embarcar, em carro, ônibus, barco e até bicleta, elevador etc
  • 換える・kaeru・trocar, mudar
  • 乗り換える・norikaeru・trocar de embarcação, meio de transporte e até de operadora
  • 蛙・kaeru・sapo


Pronto! Agora ficou fácil de saber porque no anúncio da operadora au (lê-se "ei iu") que faz uma campanha especial para atrair clientes de outras operadoras aparecem sapos a bordo de carros, skates e outros meios de transporte. Acrescente aí a palavra "norinori" que em japonês pode significar "empolgado" e tudo isso junto e misturado aparece no mesmo comercial! 

MIMIKAKI: a arte japonesa de tirar cera do ouvido...dos outros

Tirar cera do ouvido. Você já se imaginou permitindo que outra pessoa fizesse isso por você? Mas não estou falando da sua namorada que além de tudo gosta de espremer seus cravos e espinhas. Estou falando de alguém estranho, alguém que você nunca viu na vida. E que tal você ganhar de presente daquele seu amigo que acabou de chegar de viagem um aparato para você tirar "cera do ouvido"? Pois é, para nós brasileiros essas coisas de cera no ouvido, pessoa estranha e suvenir podem não ter nenhuma relação direta uma com a outra, mas no Japão tem!

Imagina que um cara, solitário, sai no meio da noite, passando por ruas desertas e quando avista uma pequena porta com luzes coloridas e fotos de mulheres, ele entra. Mas, em se tratando de Japão, ele pode não estar indo fazer o que você está pensando. Ele pode estar indo simplesmente...tirar cera do ouvido! Isso mesmo! Junte a solidão dos caras, umas meninas jeitosinhas, simpáticas, como uma boa lábia e que oferecem o que os japoneses chamam de "hizamakurá", aí pronto, é só o nipocarinha relaxar que a menina tira a cera do ouvido.

O quê? O que é "hizamakurá"? Explico: em japonês se escreve 膝枕 onde "hizá" ao pé da letra quer dizer "joelho" e "makurá", "travesseiro", e "hizamakurá" refere-se a posição em que uma pessoa dobra os joelhos para outra pessoa deitar com a cabeça no colo (foto). E é justamente nesta posição que os nipocarinhas ficam para as moças cavucarem seus ouvidos para tirar cera.


A brincadeira pode custar R$ 70,00 por meia hora de coleta de cera ou R$120 por 1 hora. Claro que o charme das meninas e a maciez das mãos (e se bobear da voz também) contam muito. O interessante que apesar de grande parte dos clientes ser formada por homens e apesar das portinhas em ruas escuras e meninas no cardá...digo, no quadro de funcionárias, a maioria dessas lojas fazem questão de frisar que não são bordéis. A frase muitas vezes aparece nos cartazes, anúncios e homepages, para ninguém interpretar mal.


Ah sim! A história do suvenir é que o brinquedinho que muitas vezes as pessoas confundem com enfeite de cabelo de gueixa - talvez porque muitas vezes tem mesmo um penduricalho em uma das pontas -, na verdade são para tirar cera do ouvido mesmo. A maioria desses objetos são hastes compridas feitas de bambu, plástico ou metal e com uma espécia de colherzinha em uma das pontas que serve justamente para cavucar o ouvido e coletar a cera! Este da foto abaixo é o tipo mais comum, mas é possível encontrar em lojas de suvenir nos mais variados estilos.


A faxina do ouvido, conhecida em japonês como "mimikaki"・耳掻き, e que muitas vezes é feita por outra pessoa e não você mesmo, está tão presente na cultura japonesa que até em animês é possível ver cenas de pessoas cavucando e tirando cera do ouvido de outras.


E você? Pagaria para alguém fazer a faxina no seu ouvido?

04/11/2013

MYOJO, A COMIDA "MAIS SAUDÁVEL" DO JAPÃO

Acho interessante quando muita gente pensa em comida saudável, pensa logo em comida japonesa. Principalmente os artistas de TV que no item "comida" em uma entrevista pingue-pongue, respondem quase sempre "japonesa". E a comida japonesa é realmente saudável! Muito peixe, legumes e verduras, arroz sem tempero e, de quebra, eu acrescentaria o grande consumo de chá em lugar de refrigerante. 

Mas mais interessante do que isso, sempre me intrigou o fato de o mesmo país que sedia uma das comidas mais saudáveis do mundo, é também o país que detem uma enorme variedade de macarrão instantâneo. É impressionante como tem produtos derivados do famoso "myojo" - que diga-se de passagem, todo japonês ri quando dizemos que no Brasil, "myojo" é sinônimo de macarrão instantâneo. Aqui eles são conhecidos como  "instanto raamen". É impressionante como há prateleiras e prateleiras desses produtos e como os japoneses consomem sem a menor culpa! 


Até em lojas de conveniências há quase sempre prateleiras repletas de cup noodles e myojos de vários tamanhos, sabores e inovações. É maneiro para nós que conhecemos o velho "nissin myojo" e mais recentemente os cup noodles - que aliás, no Japão consome-se até com gelo, no verão - conhecermos este universo muito mais amplo do que qualquer ocidental imagina! (Não sabia do cup noodle com gelo? Dá uma olhada AQUI!).


Eu confesso que apesar de não ser radical quanto a conservantes ou outros produtos químicos em alimentos, não sou muito fã de macarrão instantâneo e digo mais: sinto até um certo peso na consciência quando como um. Mas não o faço com frequência.  Somente mesmo em caso de "emergência", digamos. Mas quando resolvo comer, escolho sempre um dos dois que gosto muito. São eles: 
1.  一平ちゃん・IPPEI CHAN: além do macarrão ser muito gostoso, vem um saquinho de maionese que dá um gosto todo especial no yakisoba instantâneo! Veja como se prepara um legítimo "myojo" japonês!



2.  チキンラーメン・CHICKEN LAMEN: maneiro que o próprio macarrão ainda seco, já vem com um espaço, como uma espécie de minicratera no centro, para se colocar o ovo cru! Veja o detalhe na embalagem! Como brasileiro, eu prefiro comer sem caldinho, mas já comi com o caldinho e é tão gostoso quanto. 


Fiquem agora com o comercial de TV do macarrão instantâneo: