30/12/2014

OS JAPONESES TAMBÉM SE VESTEM DE BRANCO NO RÉVEILLON ?

Joya no Kane. Kadomatsu. Kagamimochi. Toshikoshisoba. São algumas das palavras que representam a passagem de ano no Japão e que provavelmente voc[e vai ouvir falar por aí. Mas antes de explicar cada uma delas, eu te pergunto: Você sempre come lentilha na noite do dia 31? Você sempre pula sete ondas e despacha no mar oferendas à Iemanjá? Você sempre come romã? Pois então, eu pergunto isso porque por mais que se trate de religiões diferentes, estas são algumas das mil e uma coisas que "explicariam" o ano novo no Brasil, Mas você acredita mesmo que todas as pessoas do Brasil inteiro, mesmo sendo da mesma religião fazem tudo isso mesmo e da mesma forma? Todos se vestem de branco? Todos?

Onde quero chegar com isso!? Simples. Quero mostrar que por mais que se fale as mesmas coisas sobre o ano novo japonês, nem todas as pessoas do país inteiro fazem tudo à risca como mandam os costumes e, mesmo os que o fazem, não fazem todos da mesma forma. Claro que existe este "algo comum", mas gostaria que soubessem que nem todos os japoneses acreditam em tudo e nem todos fazem tudo que se fala sobre o ano novo do Japão. Há muita coisa meramente cultural, histórica e folcóclica. Muita superstição também! 

Veja o kadomatsu (foto ao lado), por exemplo. São este efeites feitos de bambu e pinheiro que "teoricamente" são colocados para que os deuses possam entrar na sua casa para trazer felicidade. Aí você que nunca foi ao Japão vai achar que por onde quer que ande pelo país nesta época do ano, vai ver um efeite destes e desta proporção em absolutamente todas as casas. Sinto muito, mas não vai ver! E SE mesmo assim avistar algumas casas com estes enfeites, verá que as proporções são das mais diversas. Em lojas e empresas costumam ter. Talvez no inteiror sejam maiores e mais originais do que os da cidade grande. Mas tem muita gente que passa o réveillon sem nem ver a cor! 

O mesmo posso dizer sobre o kagamimochi. Os bolinhos de arroz sobrepostos um sobre o outro com uma tangerina no topo (foto). Aí você que nunca foi ao Japão vai achar que as japonesas passam horas em casa no dia 31 para preparar a massa e fazer os bolinhos e montar o prato para a passagem do ano e que em todas as casas do Japão se faz o mesmo. Agora eu te pergunto: árvores de natal são vendidas nos mais variados tamanhos e preços, mas você acha mesmo que em todas as casas do Brasil inteiro tem uma árvore de Natal? Pois então, assim como as árvores de Natal, pode ser que haja gente que prefira manter a tradição e fazer uma árvore ou um kagamimochi de verdade, mas já há kagamimochi pronto nas lojas e bem indrustrializados para que o efeite típico de ano novo não falte em casa. 

Não tem ceia! Nem jantar especial no dia 31! O que muitos japoneses fazem é comer o toshikoshisoba, um prato feito com macarrão (soba) - toshikoshi significa passagem de ano - que representa vida longa, blá blá blá. Os que não ficam em casa, saem para visitar templos à meia-noite e lá, durante a passagem de ano, ouvem um sino tocar 108 vezes, que seriam o número de vezes que nos deixam livram dos pecados, segundo o budismo. mas falando em português claro, é um frio desgraçado e muita, mas muita gente mesmo que se aglomera nos templos - no frio, as vezes com neve - para receber o ano novo. Não tem música. Não tem roupa especial. Não tem bebida. Quanto mais famoso o templo, mais gente! Nunca fui. Nem pagando! rsrs....

Preferia fazer o que muitos japoneses ainda fazem, que é assistir ao tradicional programa musical de competição entre os músicos que fizeram sucesso ou se revelaram durante o ano, junto com os já tradicionais veteranos de guerra. O programa Koohaku Uta Gassen é tradicionalíssimo, antiguíssimo e passa impreterivelmente na noite do dia 31 e termina próximo da 0h quando a TV NHK, principalmente, mostra ao vivo a movimentação nos diversos templo do país juntamente com os 108 toques do sino por todo o Japão. Este evento seria o tal do joya no kane.

Fora todo o que se diz sempre sobre o ano novo japonês,  e que se você tiver interesse em saber mais, pode encontrar em qualquer guia sobre o arquipélago nipônico, o que posso dizer como brasileiro é que o clima é absolutamente outro. Fora que para os japoneses o mais importante é o dia 1, mais do que o dia 31, mas fora isso, ninguém se veste de branco, nas casas comuns não fazem contagem regressiva, não se abre champagne, não tem fogos, não se reúne os amigos, nada, nada disso! Se quiser passar de ano com alegria, contagem regressiva, festa, música etc no Japão, aconselho a se juntar com amigos - que não tenham voltado ao país de origem nessa época - e ir curtir tudo isso em um dos muitos eventos que são realizados no dia 31, a maioria esmagadora, voltados para gringos. Portanto, basta pegar qualquer revista para estrangeiros - se for em inglês melhor ainda - e verá que há inúmeras opções de eventos para passar o réveillon se divertindo, porque se for com japoneses em uma casa comum, num bairro comum, numa rua comum, o clima é bem "deprê". Bom, vou parar por aqui e desejar um ano maravilhoso para você que leu até aqui - muito obrigado por prestigiar o blog - e que seu 2015 seja simplesmente maneiríssimo!

FELIZ ANO NOVO !

*Para saber mais sobre o Ano Novo japonês, clique AQUI e acesse o "Guia das Tradições de Ano Novo no Japão". O site está em inglês. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário