22/03/2010

Gente Muito Japão - 3a. Edição

Hoje eu apresento a vocês uma japonesa! "Uma" não, "a" japonesa! Seu nome é Yuka Shimizu・清水 由香. Pianista profissional, ela sempre trabalhou e viveu pela música enquanto esteve no Japão. E foi pela paixão musical que resolveu atravessar o mundo para viver definitivamente no Brasil, mais precisamente, na Cidade Maravilhosa! Hoje Yuka é professora de piano, tem um CD gravado no Brasil, Embalada pela brisa do Rio, e se apresenta em várias cidades do Brasil e do Japão.

Yuka é também uma das estrelas do documentário PERFITICANDO, da diretora japonesa Akiko Nagura・ 名倉亜希子. O documentário, filmado no ano passado, trata do intercâmbio entre o Brasil e o Japão através da música e, principalmente, da música brasileira feita por japoneses. Neste contexto, Yuka Shimizu não poderia estar de fora!

Nessa ENTREVISTA EXCLUSIVA para o Muito Japão, Yuka conta o que mudou em seu modo de ver o Brasil e os brasileiros desde quando chegou ao país pela primeira vez, há 12 anos. Ela fala também da sua paixão por música e pelo piano e de "algo" que a permite interpretar ainda melhor as músicas clássicas brasileiras. Leiam a entrevista e conheçam um pouco mais da pianista japonesa que mostra porque ela é mais um exemplo de GENTE MUITO JAPÃO!



Yuka Shimizu nasceu em Saitama, Japão. Em 1995, ingressou na Faculdade de Música Kunitachi, em Tóquio, sob orientação da professora Keiko Kubota. NO Brasil, formou-se no Conservatório Brasileiro de Música em 2001. Estudou com os professores Clara Sverner, Maria Teresa Soares e Mordehay Simoni.

- 1o. LUGAR no Concurso de Talentos de Piano em Brasília

- 3o. LUGAR no Concurso de Música Brasileira em São Paulo.

- Melhor intérprete de música brasileira e Bach no XI Concurso Nacional de Piano de Minas Gerais, em Belo Horizonte

- 2o. LUGAR no Concurso Nacional de piano Artelivre, em São Paulo.

- Recebeu a “Moção de Congratulações” por sua atuação como intérprete de música brasileira na Câmara Municipal de Rio de Janeiro.

- Gravou em 2006 o CD Embalada pela brisa do Rio, com músicas de Ernesto Nazareth. Vem divulgando a música de Ernersto Nazareth, tanto no Brasil como no Japão, tendo sido homenageada pelo biógrafo do músico, Luiz Antonio de Almeida, pelo fato de ter vindo ao Brasil para se especializar na obra do grande mestre.

- Orientada pelo pianista Aloysio de Alencar Pinto e por Maria Josephina Mignone.

- Apresentou-se (2008) como solista da Orquestra Sinfônica Nacional da UFF sob a Regência da Maestrina Lidia Amadio e Maestro Chiyuki Murakata.


清水 由香

小学校5年生の時ピアノ発表会で弾いたエルネスト・ナザレ作曲"オデオン"が心に焼きつく。これがエルネスト・ナザレとの最初の出会い。国立音楽大学入学。1996年日本ヴィラ=ロボス協会主催のブラジル人ピアニストクララ・スベルナー氏の公開レッスンに参加し、クララ氏の"オデオン"を聴き今までに感じたことのない何かを感じる。その何かを見つけるために1997年11月リオへ渡る。クララ先生とのピアノレッスンとポルトガル語を学ぶ日々。朝から晩までピアノに向かった毎日が続き、後にブラジルコンセルヴァトワール音楽院の卒業。1998年以来ブラジル各地にてリサイタル活動を開始。新人ピアノコンクール第1位(ブラジリア)、Arte Livreピアノコンクール第2位(サンパウロ)、ブラジル音楽コンクール第3位(サンパウロ)、ピアノコンクール最優秀ブラジル音楽賞、バッハ音楽賞受賞(ミナス)。2006年CD ”エルネスト・ナザレ~リオの風にのせて~”をリリース。リオ・デ・ジャネイロ市議会よりブラジル音楽普及の貢献が認められ表彰される。2008年ブラジル日本移民100年記念コンサートにて 村方千之、リージア・アマージオ指揮ブラジル国立交響楽団と共演。現在ブラジル、日本を中心に音楽活動中。


1. Quando surgiu o interesse pelo Brasil ?
Em 1996. Quando fui assistir ao recital da pianista brasileira Clara Sverner em Tóquio.


2. Quando foi ao Brasil pela primeira vez?
Em agosto de 1997. Eu participei de um tour ao Brasil com grupo do Maestro Chiyuki Murakata, fundador da Associação Villa-Lobos no Japão.Viajamos para Foz do Iguaçu, Manaus (Ficamos na Floresta Amazônica), Pantanal, Rio de Janeiro e São Paulo.


3. Quando disse aos seus pais que moraria no Brasil, qual foi a reação deles? E os amigos?
Foi depois que fiz o que chamamos de Master Classe com a pianista brasileira Clara Sverner no Japão. Isso foi em 1996. Minha mãe me deu apoio. Aliás, ela sempre me apoiou, inclusive quando disse que viria ao Rio de Janeiro. Meu pai foi quem demorou muito para aceitar a ideia. Lembro que ele me perguntou o porquê de eu querer ir e quais eram minhas metas. Não lembro muito bem, mas acho que eu falei para ele que eu gostaria de ir (ao Brasil) e voltar ao Japão como a melhor pianista japonesa de música clássica brasileira, algo assim... Só sei que ele acabou foi se rendendo à forças de nós mulheres, no caso, eu e minha mãe (risos).


4. O que mais gosta no Brasil?
Da natureza e, claro, da música em geral.


5. Sente saudades do Japão? De que mais sente saudades?
Sim! Sinto saudade da minha família que está no Japão e do meu pai que faleceu em 2000, aos 55 anos, vítima de câncer. Acredito que ele está no Céu olhando por nós, eu, minha mãe e meu irmão (foto). Também sinto saudade dos meus amigos e da comida também!


6. Costuma voltar ao Japão com frequência?
Procuro voltar pelo menos uma vez a cada 2 anos.


7. O que procura fazer quando volta ao Japão?
Primeiramente, mostrar o meu trabalho e as coisas que aprendi no Brasil. Sempre faço concertos em vários lugares. Também procuro ficar mais tempo com a minha família.


8. Como aprendeu português?
No Japão, eu fazia aula particular com uma senhora brasileira, já viúva. Estudei com ela, acho que por uns 2 meses. Depois, já no Brasil, eu entrei logo para o IBEU, no curso de Português para Estrangeiros. As aulas eram de segunda a sexta e com duas horas de duração.


9. O que acha mais difcil na língua portuguesa?
Acho que a conjugação dos verbos. Em japonês não temos um verbo diferente para cada pessoa. Para eu, tu, eles, nós, vós, eles, o verbo um só.


10. O modo como você vê o Brasil mudou desde quando você chegou no país? O que mudou?
Sim, mudou. Coisas que antes eu não percebia, agora são mais claras para mim. Antes eu só via o povo brasileiro como um povo alegre, aberto, carinho e gentil e foi isso que eu gostei e ainda gosto muito. Mas eu só me fixei nisso e não percebia outras coisas que agora eu percebo, como: gente que não cumpre a palavra ou não respeita horários, fila em todo lugar e às vezes mal organizadas, as sujeiras pelas ruas. Às vezes me impressiono de ver quanta gente joga lixo no chão. Nossa, acabei falando mais coisa ruim que boa né?


11. Pretende voltar ao Japão algum dia?
Não. Pelo menos por enquanto...eu não penso em voltar.


12. O que mais admira nos brasileiros?
Os brasileiros vivem a vida com muita energia positiva.


13. Poderia deixar uma mensagem aos brasileiros que acompanham o blog e são fã do Japão?
Acho que vai ter gente que vai pensar: “por que essa japonesa que falou coisa ruim do Brasil , ainda mora no país e no quer voltar ao Japão?”. Mas eu admiro muitas coisas do Brasil também e sou grata pela vivência e pelas experiências que estou tendo aqui. Morando no Brasil, eu posso sentir algo que só é possível sentir aqui. E é justamente este “algo” que muitos compositores sentiram ao criar obras tão belas. Como pianista, viver no Brasil é um privilégio. Ao viver aqui e sentir esse algo a mais que os compositores sentiram ao comporem suas músicas, eu me sinto mais capaz de interpretar suas canções de forma mais fiel e me expresso melhor. Coisa que só com uma simples partitura não se sente facilmente. Estou feliz por morar no Brasil e fazer o que eu amo fazer na vida: tocar piano. Bom é isso. Quem quiser treinar japonês, eu também tenho um blog onde eu procuro escrever sobre minha vida como pianista no Rio de Janeiro e sobre minhas apresentações em concertos e eventos em geral. O endereço é: http://ameblo.jp/yukapianobrazil/. Espero a visita de vocês!





PINGUE-PONGUE* com Yuka Shimizu

何をしている時が幸せ?ピアノを弾いているとき
O que você faz e te deixa mais feliz? Tocar piano.


どうしてもこれだけは譲れないものは?ピアノの練習時間
O que você não abre mão de jeito nenhum? Minhas horas de treino.


宝くじがあたったら?演奏旅行をしながら世界を巡りたい
O que faria se ganhasse na loteria? Rodaria o mundo me apresentando.


尊敬する人は?両親
Um pessoa por quem tem respeito? Meus pais.


前世はなんだと思う?ブラジル人
O que você acha que foi na outra vida? Brasileira.


自分を動物に例えると?リス
Se fosse um bicho, que bicho seria? Esquilo.


幸せを感じる瞬間コンサートで拍手をいただいたとき
Em que momento se sente mais feliz? Quando ouço os aplausos em um concerto meu.


最近一番感動したことは?富士山を目の前に見たとき
Uma emoção recente? Qdo vi o Monte Fuji com meus próprios olhos.


子供の頃なりたかった職業は?ピアニスト
Quando criança, o que pensava em ser quando crescesse? Pianista.


今、旅行でいきたいところは?ヨーロッパ
Uma viagem que ainda queira fazer? Europa

*Este pingue-pongue foi retirado do próprio blog da Yuka e traduzido para português.


PARA COMPRAR O CD DA YUKA SHIMIZU:




No BRASIL:

Modern Sound – Mega Music Store
Rua Barata Ribeiro, 502 – D
Copacabana – Rio de Janeiro
Tel (0xx21) 2548-5005
SEG. a SEX, das 9h às 21 h.
SAB, das 9h às 20h.


No JAPÃO:


166-0015
Narita Higashi 5-40-10,
Suginami, Tokyo, Japan
Tel.: 03-53356373
050-5528-6508




Gente Muito Japão - 1a. Edição: Masako Tanaka

Gente Muito Japão - 2a. Edição: Elisângela Ramos Leite

8 comentários:

  1. Ela é demais,como eu aconheço pesoalmente acho ela uma pessoa admiravel. Parabéns Yuka,continue assim. E o meu obrigada por seu amor pelo Brasil.

    E a vc tb pela bela reportagem,Julio.

    ResponderExcluir
  2. Coincidencia ou não, fui assistir ao concerto de piano de um amigo, Fernado Guilhon e... Para minha surpresa era a 4 mãos!!! Ele e Yuka fizeram uma apresentação de arrepiar! Julio san, meu amigo, o que está esperando para ser reporter de verdade? rsrsrsrs As noticias de gente e coisas do Japão são passadas por vc da maneira mais visual que já consegui ler. Parabéns! saudades!!!
    Ahnis

    ResponderExcluir
  3. Bela entrevista em Caruso, parabéns!!

    ResponderExcluir
  4. Adorei o post, parabéns!
    Sou a Carlinha, como vai?
    Também fiz letras (só que alemão), é uma pena, pois sou apaixonada pela cultura japonesa e adoraria aprender o idioma, mas enfim, na
    época pensava de outra forma...

    Querido, estou seguindo seu blog e sempre que puder dou uma passadinha.

    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Nossa, que talento!!

    Caruso, Posso indicar o seu blog na página do Sushi de banana?

    Bjs, Karina K

    ResponderExcluir
  6. oi Caruso,
    Adorei o post de hoje, você coloca a gente a par de muitas novidades.
    Por isso, não deixo de fazer uma visita por semana, pelo menos.
    Eu tenho 2 amigos japoneses, cantores de bossa nova, eles dedicam o tempo livre à música brasileira. E também, viajamos juntos ao Rio de Janeiro, porque eles queriam uma companhia, eu estava indo de férias mesmo ao Brasil. Pena que eu não falo japonês tão bem como você, mas como eles queriam aprender português, eu lascava o português mesmo...kkkkkkk

    ResponderExcluir