26/01/2011

Cantora japonesa comemora 10 anos de Brasil !

Enquanto eu estou prestes a celebrar 10 anos de Japão, no meu lugar, do outro lado do mundo, mais precisamente no meu Rio de Janeiro, a cantora japonesa Mako, está celebrando seus 10 anos de Brasil com o show MAKO - Uma Japa Com Alma Brasileira! Mako fará três apresentações no Teatro Municipal Café Pequeno, no Leblon / Rio de Janeiro! Quem quiser conhecer o talento e o outro lado da moeda...rs...sugiro que dê uma passada por lá em um dos três dias! Diga que me conhece pois somos muito amigos! Desconto você não vai ganhar, mas tenho certeza de que ela ficará muito feliz! (risos)


Quer conhecer um pouco mais da cantora japonesa que mora no Rio de Janeiro? Eu tive a honra de tê-la como a primeira entrevistada do Gente Muito Japão! Se você perdeu a Entrevista EXCLUSIVA com a cantora Mako, não tem problema! Basta clicar AQUI !

5 comentários:

  1. Querido Julio !!! Muito obrigada pela força !!! Até comemorarei os 10 anos no Japão para você !!! Beijos, MAKO

    ResponderExcluir
  2. Se der no sabado estarei lá,bjs

    ResponderExcluir
  3. Nossa,adorei a entrevista da Mako-san e estou ansiosa para assistir seu show aqui no Rio. Parabéns pelo Blog e pela postagem!
    *Estou te seguindo*

    Abração! ^^

    ResponderExcluir
  4. Ficou espantado ver um cartaz assim usando a expressão "Japa". Como a maioria dos brasileiros, o autor não tem muita conhecimento da história mundial ou familiaridade com o inglês.

    "Jap" era como os americanos se referiam pejorativamente aos seus inimigos japoneses durante a Segunda Guerra Mundial.

    Num mundo politicamente correto como o de hoje, a expressão não mais é usada em língua inglesa a menos que intenção seja essa - agredir ou pejorar.

    É também o motivo que nas Olimpíadas o país é abreviado para JPN quando o natural seria JAP. O Brasil, por exemplo, é BRA.

    A Mako pode ter uma alma brasileira, mas o autor do poster também tem - não necessariamente no melhor sentido do termo.

    ResponderExcluir
  5. PARA WEBTOWN,

    Obrigado pelo seu comentário. Muito interessante realmente essa história da abreviação ter mudado de JAP para JPN. Confesso que não sabia e nem havia reparado. Mas quanto à expressão JAPA em si, acho que se em inglês tem o sentido pejorativo, não deveria ser somente por este motivo que não deveríamos usá-la em português, já que como bom conhecedor de etimologia que deve ser o autor do comentário, algumas palavras perdem o seu sentido original quando importadas por ou para outro idioma. Porém sei que em português, para algumas pessoas - principalmente para aquelas que sofreram judiações de algum modo - , a mesma expressão tem sentido pejorativo e - o que o autor do comentário não deve saber - para outras pessoas, a palavra não tem mais o mesmo sentido de antes, fenômeno este, observado em várias palavras e em todos os idiomas. E mais: tem o sentido oposto, de carinho, respeito, intimidade. Vai da interpretação de cada um, tanto do falante, qto do ouvinte. Mas não descordo totalmente com o autor do comentário em se sentir ofendido com a palavra, mesmo sabendo que há diversas interpretações e não somente um (de cunho negativo), pois, o mesmo eu sentia com a palavra GAIJIN, que como sabido, carregou e carrega ainda (para algumas pessoas!!!) uma carga negativa, significando não apenas "estrangeiro" mas sim "gringo", no sentido mais marginal do termo! Contudo, muitos japoneses. embora vivendo em território estrangeiro, como no Brasil, se referiam aos próprios brasileiros, nativos daquela terra, com esta palavra, quando na verdade eles próprios eram os estrangeiros no território brasileiro. E o pior, alguns mesmo morando no Brasil, a utilizam até os dias de hoje! E pior! Muitos de seus descendentes, embora nascidos e criados no Brasil como brasileiros de outras ascendências, referem-se a estes segundos como GAIJIN! Faz algum sentindo?! Confesso que isto me ofendia um pouco, mas como já mencionado, hoje em dia, tenho consciência, estudo e capacidade o suficiente de analisar quem a utilizou e de que forma a utilizou, ou seja, eu consigo plenamente discernir se há ou não má intenção no uso da palavra. Embora no Brasil haja muitos japoneses que condenam o uso da palavra para se dirigir a um estrangeiro, no Japão atual, sou chamado de GAIJIN por várias pessoas, conhecidas ou não, japonesas, inclusive, e eu, dotado de conhecimento o suficiente, eu não me ofendo nem um pouco. Mas sei que nem todos conseguem isto e sei tbm que cada pessoa tem e DEVE ter o seu modo de pensar. Lamento apenas o autor do comentário obrigar a todos a terem o mesmíssimo modo de pensar e a mesmíssima interpretação o que pode ser uma característica adquirida no país onde vivemos - não necessariamente no melhor sentido do termo. Para finalizar, gostaria de dizer que tenho muitos amigos japoneses e outros tantos com ascendência japonesa que gosto muito e sei os que se ofendem e os que não só não se ofendem como se autodenominam "japa"! Mais uma vez, obrigado pelo comentário! Tenha uma ótima semana!

    ResponderExcluir