23/11/2015

JAPONESAS NO COMERCIAL DO IPHONE 6S

Reparou algo de Muito Japão no comercial do iphone 6S?



Sim! São elas! As japonesas da banda Perfume ! O trio de Hiroshima está novo comercial do iphone 6S veiculado atualmente na TV do Brasil! O grupo existe desde 2001 e elas, vira e mexe, até hoje, lancam algum hit dançante! 

Aliás, diga-se de passagem é delas o Hino do Chocolate. Digo isso porque, basta aparecer alguma imagem de chocolate na TV japonesa que o fundo musical é o sucesso da banda Chocolate Disco. Conhece?  Então, assista ao vídeo do comercial e logo em seguida, o clipe da música-tema de matérias  sobre chocolates!

CMをご覧ください!


Fique agora com o clipe da música Chocolate Disco do trio Perfume!


12/11/2015

ぼくのオレンジの木・MINHA LARANJEIRA

Talvez para um leigo o título do livro Boku no Orenji no Ki fosse meramente traduzido para Minha Laranjeira, já que a árvore que dá laranja chamamos de laranjeira. Mas, em se tratando de um clássico da literatura brasileira, a tradução que acaba de ser lançada no Japão é nada mais nada menos que do livro Meu Pé de Laranja Lima, de José Mauro de Vasconcelos.

Na verdade, uma versão japonesa já existia, mas havia sido traduzida a partir da versão em inglês. Desta vez, o livro em japonês claro foi traduzido diretamente do original em português.

Boku no Orenji no Ki já está a venda inclusive nas principais lojas online por cerca de 1.500 ienes (R$46).

Clique na foto e acesse o site da editora (somente em japonês)


11/11/2015

MUITO JAPÃO NO FACEBOOK !

Você sabia que o Muito Japão tem uma página no Facebook Na página do Muito Japão no FB, você vai estar em contato com outros leitores do blog. Gente que já morou no Japão, gente que mora ou que gostaria de morar, gente que estuda japonês, gente que já fala, gente que não sabe nem ler nem escrever japonês, mas admira a cultura japonesa e o Japão, enfim, não vai faltar gente para você trocar figurinhas sobre o que é do seu interesse quando o assunto é JAPÃO! Clique no logo do FB na barra lateral e torna-se membro agora mesmo! Já são mais 6.200 membros! Esperamos você lá!

11月11日・!! DE NOVEMBRO


O dia 11 de novembro é um dia "especial" no Japão. Bom, especial entre aspas, porque duvido que os japoneses saibam disso. Segundo o apresentador do programa, o dia 11 de novembro reúne várias datas comemorativas. 

Primeiro ele diz que o dia é conhecido como "dia da joia" porque foi neste dia que a medida "quilate" foi adotada também no Japão. Por isso eles chamam o dia de ジュエリーデー do inglês "jewelry day" .

Segundo, ele fala do salmão. Isso mesmo! Dia do Salmão. Tudo porque o nome do peixe, se escrito com ideograma, aparecem os números 10, 1, 10, 1, na vertical, o que em japonês expressa a data, 11 de novembro! Simples assim!

E por último, o peixinho que se assemelha ao número 1 e portanto, a data lembra um cardume desses peixinhos eretos.


単語リスト
記念日・kinenbi・dia comemorativo
カラッと・karatto・quilate
採用する・saiyou suru・adotar, aceitar, usar
鮭・sake・salmão
数字・suuji・algarismo

10/11/2015

ダンボール無料!CAIXA DE PAPELÃO GRÁTIS!

Sim, no Brasil, se você quiser uma caixa de papelão também será grátis, já que a maioria deve ir para o lixo mesmo. Mas o que você faz quando precisa de umas caixas de papelão para uma mudança, por exemplo? 

Provavelmente, você vai a um supermercado e procura por alguém para perguntar se você pode conseguir algumas caixas de papelão ou você vai diretamente ao depósito do local e verifica se tem alguém que possa te dar umas caixas que não estejam mais sendo usadas, não é mesmo?

Pois então vejam o detalhe da preocupação dos japoneses com a praticidade e a excelência do serviço para com os clientes. Essa foto eu tirei agora nessa viagem e quando fui a um simples supermercado da cidade onde eu estava.


A placa diz: "Caixas de Papelão, use aa vontade". estas caixas de papelão são grátis". É ou não é algo Muito Japão? Um espaço dedicado para o cliente vir, entrar, pegar e sair satisfeito, sem importunar ninguém, se ter que sair perguntando ou buscando caixas ou pessoas que possam ajudar.

単語リスト
ダンボール・danbooru・caixa de papelão
自由に・jiyuuni・livremente
利用する・riyou suru・utilizar
無料・muryou・grátis

ENTREVISTA EXCLUSIVA!独占インタビュー!

O Muito Japão traz hoje uma Entrevista Exclusiva com ninguém mais ninguém menos do que Julio Cesar Caruso! Sim, eu mesmo! Esta foi a maneira que encontrei para compartilhar com vocês leitores, a última - no sentido de mais recente - viagem que fiz ao Japão. Para ser mais preciso, voltei ontem de lá! Nessa entrevista, vou compartilhar fatos e fotos de um Japão atual, recente e real! Espero que gostem!

Como foi estar no Japão depois de tantos anos?

Realmente foi uma sensação incrível, mas ao mesmo tempo, muita estranha, eu diria. Incrível porque viajar para outro país já é incrível, ainda mais quando se trata de uma país que você enxerga como sua segunda casa. Mas eu diria estranho porque, ao andar pelas ruas, ir ao supermercado, farmácia, lojas de conveniências, era como se eu nunca tivesse saído de lá. A sensação que eu tinha era como se os dois anos que já estou no Brasil, tivessem sido um mero sonho e, vou confessar, por frações de segundos, cheguei a me cogitar se de fato eu tinha saído do Japão depois de viver 11 anos e ter estado 2 anos no Brasil...rs

Notou algo de diferente dos anos em que morou?

Sim. O que eu destacaria seria a grande quantidade de chineses pelas ruas do Japão, digo, de Tóquio! Nunca vi tantos chineses no Japão e o que mais me impressionou foi a recepção dos japoneses. Sempre dizem que os dois não se dão muito bem, mas acho que como diria minha mãe, "quando o dinheiro fala, a verdade se cala" , os chineses estão em grande número no país e comprando, o que significa uma grande contribuição para a economia japonesa. Em alguns pontos turísticos e lojas, até os atendentes falam mandarim! Vi que tinha japonês que falava mandarim fluente e também tinha muito chinês trabalhando mesmo, para atender seus compatriotas. Lembro que fui em uma loja de eletro-eletrônicos e havia muitos chineses comprando e quando fui pagar, comentei com a mocinha do caixa que depois de dar uma risadinha, me confessou: "eu também sou chinesa!". Mas é realmente impressionante. Fora que tudo nesses lugares está escrito em japonês, inglês, chinês e coreano! Até no Mac Donalds tem cardápio em chinês! Lembrei também que fui na imigração resolver um problema de visto e lá havia senhoras japonesas, senhoras mesmo, bem estilo nipo-Dona Bentas atendendo em inglês e mandarim!!! Aquilo foi o máximo!



O que mais te impressionou desta vez?

A quantidade de estabelecimentos comerciais com tax free, ou seja, sem o imposto de consumo que normalmente é cobrado no Japão. Não é nada, não é nada, mas são 8% a menos no valor do produto que todo turista, com passaporte e visto de turista pode aproveitar. E olha que não é só loja de suvenir não! Tem essa loja de eletro-eletrônicos que eu falei e até farmácia com tax free! Tem cartaz por todo lado! Claro, escrito em inglês e chinês, principalmente!

O que mais curtiu?

Acho que foi poder matar saudade, não só de velhos amigos, japoneses e brasileiros que fazem parte da minha vida no Japão, mas também de lugares, comidas, besteiras...rsrs...

Como assim?

Marquei uns encontros um dia sim e outro também. Sempre arrumava um jeito de almoçar com um e jantar com outro. Era muito pouco tempo e eu não tinha tempo o suficiente para encontrar com todos, claro, mas queria poder ver, conversar, por os assuntos em dia. Claro que falando assim parece que não estou na era do facebook etc, mas eu sou do tipo que acha que é diferente, você conversar em um chat e abraçar, rir junto, contar as novidades olhando cara a cara, olho no olho...

Encontrei a Karina do blog Meu Japão!

Sobre comida, claro, eu fui no supermercado para fazer o que eu chamaria de "compras com a vovó"! Fui mesmo para comprar os pães que eu gostava de comer, as bebidas, os chocolates, as marmitas que vendem no supermercado etc etc...


O que mais fez de bom?

Fiz várias coisas. Mas acho que destacaria duas coisas maneiras. Uma foi visitar Kobe que é a cidade-natal de uma grande amiga japonesa minha que já conheço há mais de 15 anos e eu nunca havia estado lá com ela e foi muito maneiro porque apesar de ela morar no Brasil, ela estava no Japão também então combinamos de finalmente em nossas vidas, passearmos juntos por Kobe! 


Foi maneiríssimo porque além de eu só ter estado em Kobe um dia apenas de passagem, desta vez eu consegui passear, conhecer um pouco da cidade e rir muito com ela junto! Foi maneiro! Conheci sua família também, foi muito legal! 

Outra coisa foi dar aula de português! Isso mesmo! Visitei dois lugares onde eu costumava ensinar português para japoneses e em um deles, foi maneiro porque pude rever muitos ex-alunos e em outro lugar, o mais maneiro ainda foi ter sido convidado a dar aula novamente! Adorei! Simplesmente foi uma experiência incrível e pude naqueles poucos momentos me recordar de como eu me divertia ensinando o meu idioma para os japoneses que adoram e curtem muito o Brasil e nossa cultura. Foi maneiro também!

Tem alguma história interessante? 

Olha, história acho que se eu parar para pensar e contar aqui, este post vai triplicar, mas uma coisa que eu tive que rir e que teve todo um significado especial, no sentido ruim, foi logo quando cheguei no aeroporto de Narita. Presenciei algo que me fez lembrar de como é o Japão e como são os japoneses. Claro, todo mundo conhece a hospitalidade, a educação e o perfeito atendimento dos japoneses. Mas o que pouca gente conhece é o lado robótico, sem flexibilidade, o que os próprios japoneses chamam de "manyuaru" ou seja, agir conforme um manual pré-estabelecido sem mudar uma vírgula conforme a situação. Mas enfim, quando fui trocar dinheiro, dei uma única nota de 100 dólares para a mulher do balcão de câmbio. Você acredita que ela pegou aquela uma única nota que eu dei e colocou na máquina de contar notas!! Eu achei aquilo tão engraçado e tão "manyuaru", ou seja, alguém disse que a ela para jamais contar as notas com as mãos e sempre colocar no contador e ela fez isso com a única nota que eu dei. Aquilo foi um ato simples, mas muito simbólico para quem já morou no Japão!

Teria mais alguma outra história?

Bom, como eu disse, se for parar para contar...rs. Mas lembrei de outra também bem simbólica! Eu estava em Osaka esperando o ônibus para voltar para Tóquio e, do nada, mais do que de repente, um senhor - que depois me revelou ter 79 anos - se dirigiu a mim me perguntando primeiro de onde eu era. Detalhe: em inglês!! Achei aquilo tão gracioso da parte dele, mas isso também, que conhece o Japão sabe que na região de Kansai - onde fica Osaka, Nara, Kobe etc - as pessoas são bem mais abertas, extrovertidas, bem mais comunicativas, mesmo em se tratando de um desconhecido! O que eu particularmente adorei. Porque em Tóquio, você pode andar um dia inteiro sozinho sem falar com ninguém e ninguém vai se dirigir a você. Mas em Kansai é diferente  e este senhor comprovou. Ficamos conversando até o ônibus dele chegar. Tudo bem que no meio do caminho ele perguntou se eu falava japonês e apesar de eu ter dito que sim, ele continuou no inglês, o que também achei muito típico do Japão! O japonês sabe que você fala japonês, sabe que você não é nativo de um país que fala inglês mas ele olha para a sua cara de gringo e tenta ao máximo se comunicar em inglês mesmo...rs.

Posso contar outra história muito marcante para mim também...?

Eu fui a Awaji-shima, ou Ilha de Awaji, onde, simplesmente, eu fiz intercâmbio e fiquei em casa de família quando estive no Japão ainda como estudante pela primeira vez em 1997. Fui visitar minha "host family", a família japonesa que me hospedou na casa deles. Preciso dizer mais?! Foi lindo! Claro que eu já havia me encontrado com eles enquanto eu vivia no Japão, mas como fica na província de Hyogo, não era exatamente perto de onde eu morava, em Tóquio e por isso, eu não ia com muita frequência e, agora, somados os 2 anos em que estou no Brasil, eu já estava com muita saudade deles!  Só para resumir, as criancinhas que estava na casa quando eu morei com eles, agora um, que na época tinha 5 anos, é professor de academia em Roppongi, Tóquio, e a menininha que tinha 7 aninhos, agora é tia de creche em Awaji mesmo. Me encontrei com os dois e foi maneiríssimo!!


Deu vontade de ficar?

Achei que não iriam me perguntar isso...rsrs. Mas, para ser sincero, sim, deu, claro! Foram 11 anos da minha vida no Japão. O Japão como qualquer outro país do mundo tem seus defeitos. Quem nunca foi, ou melhor, quem nunca morou no Japão, acha que não tem. Quem também só foi a passeio, foi ao Monte Fuji, a Roppongi dançar, viu a Torre de Tóquio, fez compras em Akihabara etc etc também acha que o Japão é perfeito. Mas quem vive lá sabe que não é bem assim. Claro! Não tem arrastão, bala perdida, assalto, falta de respeito etc. Apenas os problemas são outros que só quem mora, vive o dia a dia, conhece. Mas a segurança e o atendimento ao público são duas coisas incontestáveis no Japão. E isso me atrai muito a voltar a viver no Japão! As coisas funcionam, as pessoas que atendem estão sempre prontas a ajudar, é muito fácil comer, transitar sem se preocupar com perigo de assalto a qualquer hora do dia ou da noite ou da madrugada! Eu tive que andar com minha mala sozinho pelas ruas, lá pelas tantas, sem uma alma viva e eu fui tranquilamente. Essa sensação de segurança é indescritível! Tudo me diz que em breve...sei não...mas em breve... estarei me apertando nos trens todos os dias....kkk.

Que mensagem teria para os leitores que nunca foram ao Japão?

Bom, o que tenho para dizer é o que sempre digo, na verdade. O Japão é um dos países do mundo e como tal, já sabem... Mas, acho que esse tipo de conselho só serve para quem quer morar, viver mesmo no Japão. Para quem quer ir um dia passear, a coisa é outra. 

O que eu costumo dizer, e que pode parecer meio óbvio, mas é sempre bom lembrar, é que dependendo do seu objetivo e sua vivência no país, seja ele qual for, a sua visão sobre ele, vai ser diferente. quem foi para o Japão, morou mal, trabalhou muito, sofreu preconceito dos chefes, foi discriminado por ser estrangeiro ou por ter cara de japonês e não saber falar o idioma e morreu de saudade da família porque se sentia sozinho, este provavelmente não vai amar o Japão do mesmo jeito do cara que, como eu disse na entrevista, foi passear, comprou livros, foi a um "kaitenzushi" delicioso, subiu na Tokyo Sky Tree, andou de trem-bala para conhecer Quioto, tirou fotos com alguma gueixa etc. Se você quer morar, aprenda japonês. Não é obrigação, claro, mas facilita muito a sua vida! Quem não quer morar, eu achei que agora, tem muito mais facilidade para quem não fala japonês. O Japão está bem aberto - para não dizer de pernas abertas - para turistas e com muitas facilidades. 

Outro conselho que eu sempre dou. O Japão tem sua própria cultura. E quando eu falo de cultura, muita gente pensa cultura milenar, em templo, samurai essas coisa. Isso também, mas me refiro a cultura do dia a dia que em muitos casos, não tem nada a ver com a do Brasil. Portanto, esqueça "ah porque no Brasil...". Se você for comparar tudo, vai ficar difícil viver tanto em um quanto em outro. sabendo que os dois tem pontos positivos e negativos e sabendo assimilar os positivos de cada um, tudo, tudo ficará bem mais fácil! Boa Viagem! Boa Sorte, não sei...

FOTOS! 写真!FOTOS! 写真!FOTOS! 写真!FOTOS! 写真!FOTOS! 

Parque Yoyogi, próxima da estação de Harajuku

Uma loja no cruzamento em Shibuya

Banheiro típico japonês que existe até hoje até em lugares modernos 

"Cuidado Estudantes"

Um combo que comi em Akibhabara

Famosa loja de camisinhas em Shibuya

Roppongi Hills, famoso shopping em Roppongi

Um prédio maneiríssimo de Shibuya

Ichi Maru Kyu (109), famoso prédio em Shibuya que as patricinhas adoram

Comandos de um vaso sanitário de um banheiro de um shopping

Famosíssima estádua do cachorro Hachiko que deu origem ao filme

05/11/2015

公衆電話を破壊するな!・NÃO DESTRUA O TELEFONE PÚBLICO !

Na foto abaixo você vê um telefone público instalado na plataforma de uma estação de trem de Tóquio. Me chamou a atenção o aviso colocado na porta.


O aviso em destaque...


AVISE POR FAVOR

Tem havido muitos casos de vandalismo em telefones públicos.
Caso veja alguém suspeito, por favor avise.

(Destruir aparelhos de telefones públicos é crime. Caso veja alguém suspeito, denuncie pelo 110)


単語リスト
知らせる・shiraseru・avisar
公衆電話・koushuu denwa・telefone público
増える・fueru・aumentar
破壊する・hakai suru・destruir
等・nado・etc
犯罪・hanzai・crime
不審・fushin・suspeito
見かける・mikakeru・ver
方・kata・pessoa

弊社は最高!・MINHA EMPRESA É O MÁXIMO!


Queria contar uma das coisas que sempre admirei nos japoneses: a dedicação ao trabalho. Não estou me referindo aos japoneses que trabalham anos e anos na mesma empresa e nem aos que colocam o trabalho em primeiro lugar e deixam suas famílias de lado em segundo ou terceiro plano.

Me refiro especificamente a maneira com que um funcionário veste a camisa da empresa, independente do salário que ele ganhe. Acho que um funcionário japonês tem a plena consciência de que ele está ali, representando o nome da da empresa ou da loja. Isso se reflete muito na questão do atendimento, no qual, na minha opinião, é quase impecável! Digo "quase" porque não posso dizer que todos atendem da mesma forma. Há, claro, diversos níveis de atenção e atendimento. Já fui atendido no Japão sem simpatia alguma, mas no geral, e, principalmente, se comparado com o do Brasil, é perto do perfeito.

"Faça um óculos original com o seu celular"

Para esclarecer melhor o que estou querendo dizer, vou contar um fato que me aconteceu nesta viagem que fiz recentemente ao Japão.  Quando eu morava lá, fiz meus óculos em uma loja onde te entregam o óculos pronto em 40 minutos. A loja se chama J!NS, para quem quiser...

Além de ser rápido, os preços são bem acessíveis e os modelos muito bonitos. Diga-se de passagem eles oferecem para você montar um óculos com a armação que você quiser pelo smartphone (anúncio acima)! Eu já viajei para o Japão desta vez, já planejando em ir novamente a esta loja para comprar um óculos novo! Eu comentei isso com a atendente e a maneira como ela reagiu, foi algo Muito Japão. Imagine você, por exemplo, sendo um pai e como você reagiria se alguém elogia seu filho. Melhor! Imagina que você é o dono de uma loja e um cliente elogia seu produto e sua loja diretamente a você! Percebeu onde eu quero chegar?

Isso mesmo! Quando comentei com a funcionária da ótica que eu estava já planejando ir lá na loja deles antes mesmo de ter chegado ao Japão porque eu gostava muito dos óculos dali, ela me disse "Muito Obrigado!". Mas, foi um "Muito Obrigado" como se eu estivesse elogiando seu filho ou como se ela fosse a dona da loja e eu estivesse elogiando o seu produto! Captou a mensagem? A maneira com que ela agradeceu, deixou claro o quanto ela sabe que eu estou elogiando a loja onde ela trabalha, mas não somente isso, que ela está ali representando a loja e por isso ela me agradeceu com toda a alegria e satisfação. Foi, ou melhor, é essa reação que eu adoro!

DONA NÃO, FUNCIONÁRIA

Para não dizer que isso ocorreu somente nessa ótica, o mesmo aconteceu em uma perfumaria. Uma colega japonesa que mora no Rio, me pediu para comprar um perfume em uma determinada loja. Fui até lá e quando comentei para a atendente de que a compra se tratava de uma encomenda de uma japonesa que vive fora do Japão e tem preferência por aquele perfume, a "nipo-mocinha" me agradeceu com tanto fervor que parecia que ela mesma era a criadora do perfume e dona da loja. Mas não. A loja é uma mera franquia e ela, mera funcionária...

単語リスト
メガネ(眼鏡)・megane・óculos
オリジナル・orijinaru・orijinaru
スマホ・sumaho・smartphone
作る・tsukuru・fazer



04/11/2015

コラム・COLUNA JAPONÊS MANEIRO

Para quem não sabe, eu, Julio Cesar Caruso, tenho o prazer de assinar uma coluna sobre língua japonesa em um das revistas mais famosas da comunidade brasileira no Japão, editadas em português e distribuída em todo o país, a revista ALTERNATIVA! Aqui no blog Muito Japão, você confere alguns dos meus textos que já foram publicados. Espero que gostem. 

ご存知ない方がいらっしゃるかと思いますが、私は日本国内発行されるブラジル人向けのフリーペーパーのコラムに携わっております。2週間1回ペースで日本語の文法や慣用句、発音まで様々なテーマを触れ、ポルトガル語で説明いたします。当ブログでは、既に掲載されたコラムを読んでいただくことができますので、気に入っていただければ幸いです。



Japonês Maneiro
DE OLHO NO DICIONÁRIO

Dizem, e eu concordo, que para se aprimorar um idioma, uma dica é ler coisas de seu interesse no idioma em que se está praticando. Eu concordo e faço isso sempre.  Mas além disso, uma leitura que eu sugiro é sempre que puder, dar uma simples “papirada” no dicionário. Isso mesmo. Mesmo que não esteja procurando palavra alguma especificamente, vale a pena. Você sempre aprende algo! E outra dica: se escolher uma palavra com milhares de significados, a brincadeira séria fica ainda mais divertida.
Veja por exemplo a palavra “olho”, me, em japonês.  Pesquei algumas expressões maneiras só com a simples palavra “olho”.  São elas: me ga warui, dizemos quando a vista não é boa. Por exemplo: me ga warui kara, yonde kureru?, ou seja “Eu não enxergo muito bem, você poderia ler para mim?”. O contrário de warui (ruim) é ii (bom). Você também pode dizer me ga ii para quando a vista é bom, mas se quiser dizer que alguém tem visão boa para tal coisa, ou seja, fulano tem um olho clínico, dizemos em japonês me ga kiku. Outra expressão bem usada em japonês com a palavra “olho” é me ga nai, ao pé dá letra, que dizer “não ter olhos” e se usa quando você quer dizer que é louco por alguma coisa. Por exemplo, se você adora chocolates – como eu – você pode dizer em japonês: chokoreeto ni me ga nai. Atente para a partícula antes desta expressão ni.  Portanto, se você adora qualquer doce em geral, você dirá então: amai mono ni me ga nai.  
Outra expressão bastante usada e que já até comentei aqui também é me wo utagau. Ao pé da letra quer dizer algo como “duvidar dos olhos”, ou seja, usamos quando vemos algo que é difícil de acreditar que estamos vendo.  Bom, para não ficar aqui mostrando as milhares de expressões com a palavra “olho”, termino com uma que, mesmo traduzindo, vejo algo com bem japonês. A expressão é me no naka ni iretemo itakunai. Ao pé da letra quer dizer literalmente, “mesmo colocando dentro dos olhos, não dói”. Bom, pulemos essa parte, mas a expressão é usada quando se quer comentar sobre algo realmente gracioso, bonitinho. Provavelmente um japonês usará esta expressão ao ver a foto de um lindo neném. Isso. Simples assim.  Veja outras expressões maneiras que você vai gostar e poderá usar normalmente: me wo toosu (passar o olho, dar uma olhada), me ni hairu (chamar a atenção) , me ni ukabu (vir na lembrança), me no mae (diante de seus olhos), me mo kurenai (ignorar, nem olhar), me wo samasu (acordar, despertar), me wo ubawareru (ficar fascinado, encantado), me wo hanasu – não tem nada a ver com o verbo “falar”, o verbo aqui é “distanciar” e a expressão, significa “despregar os olhos, desviar a atenção”. 
Bom, espero que tenha gostado! Deixo por fim uma última dica: que tal começar essa brincadeira com a palavra hana (nariz)? Com certeza encontrará boas expressões novas! Divirta-se!

謎のボタン・BOTÃO MISTERIOSO

Vejam este painel de um caixa eletrônico de uma loja de conveniência!
Perceberam algo de diferente no teclado?


Isso mesmo! Bom, em primeiro lugar, os botões de confirma e corrigir, respectivamente em verde e vermelho estão com ideogramas. São estes: 

確認・かくにん (CONFIRMA)

訂正・ていせい (CORRIGIR)

Mas além disso, logo abaixo existem três teclas que eu diria serem Muito Japão! Olhando da esquerda para a direita, temos as teclas: "man" (não é "man" do inglês não, é man como em "manga" mesmo!), "sen" e "en".  A primeira é o símbolo da moeda japonesa. No Japão, valores em ienes, preços etc, podem ser escritos de duas formas:

50円 ou ¥ 50

...ou ainda com os números em ideogramas! Logo, se você quer sacar, vamos supor, 500 ienes, você teria que no momento em que deve digitar o valor, deveria digitar o cinco, o zero duas vezes e o ideograma de iene, que seria este 円 (que em japonês se lê, "en"). Agora, se você quer sacar valores na casa dos mil ou acima, você deve, ou melhor, pode utilizar as outras duas teclas. A primeira, "man", acrescenta 4 zeros ao número. Aqui entra uma curiosidade que você pode não saber! Em português, dividimos as casas em 3 em 3, ou seja, colocamos o pontinho de 3 em 3 números, correto? Em japonês, são de 4 em 4 ! 

1  一
10 十
100 百
1000 一千
10000 一万

Portanto, se você vai sacar 5000 ienes, por exemplo, você pode, apertar o cinco, depois o zero três vezes e por fim, apertar a tecla de "iene" ou apertar o cinco e o ideograma para mil (千) que vai acrescentar mais três zeros automaticamente e, por fim, a tecla de "iene". 

O mesmo você vai fazer com múltiplos de 10 mil. Apertando 4 e em seguida a tecla de 10 mil (万) automaticamente, já vão aparecer mais quatro zeros ao lado do número quatro!! Prático não?!

Bom, para a alegria de muitos, há muitos caixas eletrônicos que oferecem opções em outro idioma, inclusive, português. Mas não se anime. Pois eu já tentei usar em português e, não sei se o tradutor não sabia o termo correto ou foi demitido antes de terminar o serviço, mas nem todas as operações estão traduzidas para português por completo, o que significa que no meio da operação muda para japonês mesmo, como aconteceu comigo.

Outra coisa que achei muito interessante é que depois que você digita o valor que quer sacar, no caixa eletrônico do meu banco, por exemplo, ele pergunta se quer a nota inteiro ou o valor em notas trocadas! É o cúmulo da gentileza!

O mais Muito Japão dos caixas eletrônicos é que uma voz diz, em voz alta, diga-se de passagem, "Retire o seu dinheiro!", ou seja, todo mundo sabe que você está sacando dinheiro! Desculpem o pensamento bem brasileiro, mas me chamou a atenção "dizer pra todo mundo" que você está sacando dinheiro...

単語リスト
ATM・ei ti emu・caixa eletrônico
お金・okane・dinheiro
カード・kaado・cartão
お金をおろす・okane wo orosu・sacar dinheiro
紙幣・shihei・nota

車内携帯電話使用禁止・PROIBIDO USAR CELULAR NO TREM


Já tive altas discussões sobre o tema com brasileiros. Até com japoneses. Tudo por causa da interpretação da regra de se utilizar o celular dentro do trem.  Explico: nos assentos preferenciais, a regra é clara: todos devem desligar o celular, ou seja, que é proibido usar o celular enquanto estiver no assento preferencial ou próximo a ele. 

Já nas outras áreas do vagão, não há nenhum aviso claro dizendo que é proibido usar o celular, mas, é pedido no alto-falante que "se contenha, evite utilizar o celular, para não incomodar os demais", ou seja, enquanto para bom entendedor meia palavra basta, há quem interprete como a falta de proibição e, para completar, se é um cara que não está nem aí para os demais, ele vai usar mesmo. E se for brasileiro. é bem capaz de dizer: "onde tá escrito que não pode?". Mas a verdade é que é raro se ver alguém falando no celular dentro dos vagões. Na maioria das vezes, as pessoas respeitam. 

RESPEITO É BOM

Aí você deve estar pensando: "claro que respeitam, eles são japoneses!". Por isso não. Nos assentos preferenciais, onde os celulares devem ser des-li-ga-dos, é muito, mas muito comum mesmo ver gente usando o celular, para ver emails, jogar, ler, enfim, usar o aparelho ligado, o que é proibido! Já presenciei até bate-boca entre japoneses quando um quis chamar a atenção do outro dizendo que ali era para desligar o celular e o outro estava olhando o celular em pleno assento preferencial. 

"Mas o que que tem falar no celular?". Em um país como o Brasil, onde a cultura de quem não paga minhas contas não merece o meu respeito ou consideração, talvez a razão seja ínfima. mas, para os japoneses, a explicação está resumida na palavra "meiwaku", que quer dizer "incômodo". Basta dizer que a ação representa um incômodo para as outras pessoas que isso já se torna um motivo bastante aceitável. Mas ainda, nos assentos preferenciais, dizem que o uso do celular pode influenciar no funcionamento do marca-passo, portanto, é preferível que se desligue o celular.

NOVA REGRA

Mas, porém, contuto, todavia e entretanto, depois de anos, descobriu-se que a gravidade nem é tanto assim. Por isso, a regra mudou agora no último dia primeiro de outubro de 2015. De acordo com a nova regra, pode sim, manter o celular ligado, mas, em dias em que o trem estiver cheio, deve-se desligá-lo.  OK. Não tente entender. Só grava que a regra é essa e pronto. Assim você vive melhor no Japão...


日本語・JAPONÊS

東日本の鉄道事業者37社で1日、混雑時を除いて優先席付近で携帯電話を使えるようになった。JR東日本では車内放送やポスターで乗客に周知し、大きな混乱は見られなかった。
 1日午前9時前のJR山手線。体が触れあうほどだったり、空席が出来たり。駅ごとに混雑状況はまちまちだったが、優先席付近では常に誰かが携帯をいじっていた。ゲームをしていた東京都港区の会社員須藤優美さん(21)は「『携帯を使うな』と怒鳴られたことがあり、これからは気兼ねせずに済む」。ニュースを見ていた江東区の田山圭さん(66)は「すでに電源オフは形骸化していた。新しいルールもどれだけの人が守るのだろうか」と話した。
 鉄道37社は、携帯の電波が心臓ペースメーカーに与える影響は非常に低いとする総務省の指針を受け、優先席での携帯利用マナーの見直しを9月17日に発表。JR東日本によると、ルール変更に対し、ペースメーカー利用者からは不安の声もあったが、9月末までに寄せられた苦情は数件。JR東は「混雑時のみオフに」と呼びかけている。
 葛飾区の無職男性(75)は狭心症のためペースメーカーを装着。携帯は持っておらず、列車の混雑時はタクシーを使う。「制限が残るからには危ないのだろう。心持ちは何も変わらない」と話す。
 一方、優先席を使う利用者に歓迎の声もある。「乗り換えの確認やメールなどで携帯を使いたかった。変更はうれしい」。左足に障害があり、杖が手放せない東京都中央区の杉田敬介さん(54)は言う。
 ペースメーカーに詳しい東京女子医大の庄田守男教授は「携帯による誤作動の報告は世界で1件もなく、安全」としたうえで、「『やっぱり危ない』との認識が残ると緩和した意味がない。鉄道各社は機器への影響などをしばらく丁寧に説明すべきだ」と話す。

単語リスト・VOCABULÁRIO
鉄道事業者・てつどうじじぎょうしゃ・empresa ferroviária
37社・さんじゅうななしゃ・37 empresas
混雑時・こんざつじ・quando estiver cheio
を除いて・をのぞいて・com excessão, sem contar
優先席・ゆうせんせき・assento preferencial
付近・ふきん・próximo, perto
携帯電話・けいたいでんわ・telefone celular
ポスター・ぽすたー・pôster
乗客・じょうきゃく・passageiro
周知する・しゅうちする・informar ao público
体・からだ・corpo
触れあう・ふれあう・tocar, encostar
空席・くうせき・assento vazio, vago
常に・つねに・sempre
誰か・だれか・alguém
携帯をいじる・けいたいをいじる・mexer no celular
ゲームをする・げーむをする・jogar game
『携帯を使うな』・けいたいをつかうな・Não Use o Celular
怒鳴る・どなる・gritar, berrar, zangar
ニュース・にゅーす・notícia
電源オフ・でんげんおふ・desligar
形骸化する・けいがいかする・tornar-se "mera fachada"
新しい・あたらしい・novo
ルール・るーる・regra
守る・まもる・respeitar
電波・でんぱ・sinal
心臓ペースメーカー・しんぞうぺーすめーかー・marca-passo
影響・えいきょう・influência
非常に・ひじょうに・extremamente
低い・ひくい・baixo
利用者・りようしゃ・usuário
苦情・くじょう・reclamação
無職・むしょく・desempregado
狭心症・きょうしんしょう・angina de peito
乗り換え・のりかえ・baldeação
確認する・かくにんする・confirmar, verificar
左足・ひだりあし・pé esquerdo
障害・しょうがい・deficiência
杖・つえ・bengala